Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Dom Sergio Castriani recebe Medalha de Ouro Cidade de Manaus na Câmara Municipal

O Arcebispo Metropolitano de Manaus Dom Sergio Castriani recebeu na tarde desta quinta-feira no Plenário Adriano Jorge a Medalha de Ouro Cidade de Manaus na Câmara Municipal. A sessão que homenageou também o dia do padre contou com a presença de leigos, religiosos e políticos.

Dom Sergio ressaltou que os padres são grandes guerreiros da Amazônia e agradeceu pela homenagem, “ Muito obrigado, muito bom estar aqui, muito bom estar em Manaus”, disse ele.

Além do Arcebispo, mais 12 padres foram homenageados por terem grande representação na Arquidiocese de Manaus no trabalho missionário na Amazônia, entre eles:

Pe. Robert Marie Joseph Valicourt – Sacerdote Oblato de Maria Imaculada

Pe. Iginio Mazzucchi Sacerdote Oblato de Maria Virgem

Pe. Justino Sarmento Rezende (Tuyka) – Sacerdote Salesiano

Pe. Egydio Schwade

Pe. Valdecir Mayer Molinári – Sacerdote Escabrinos

Pe. José Alcimar Araújo Vice – Presidente da Cáritas

Pe. Miguel Mcintosh – Sacerdote Redentorista

Pe. Celestino Ceretta Sacerdote Palotino

Pe. Ronaldo Colavecchio – Sacerdote Jesuíta

Pe. Martin James Laumann – Sacerdote Diocesano

Frei Gino Alberati – Sacerdote Capuchinho

Frei Geraldo King Sacerdote – TOR

Durante a sessão o Reitor do Seminário Arquidiocesano São José, Padre Zenildo Lima apresentou alguns passos que a igreja vem tomando a partir do Sínodo para a Amazônia, “ Em assembleia Diocesana, porque a nossa igreja católica atua de modo organizado, e ela debate a sua atuação, a gente destacou que neste aspecto de cuidar da vida de ecologia integral, implicações da nossa igreja passam pelo cuidado com família, juventude, passa pelo cuidado com o interior, esse é o mais próximo da nossa arquidiocese, das nossa periferias também, pela situação da violência, pela questão da política e cidadania e por esses sujeitos que são muito atingidos nesse dinamismo perverso da nossa região que são as populações indígenas e também os migrantes uma realidade que a gente tem assistido de modo gritante aqui”, disse Padre Zenildo.

A medalha é forma de reconhecer os relevantes serviços prestados à cidade de Manaus e o comprometimento e dedicação com a Amazônia e seu povo, 12 padres foram homenageados, entre eles o Padre Salesiano, Justino Sarmento único assessor indígena para o Sínodo para a Amazônia, “ Emociona muito porque vida missionária é importante pra dar a vida e esperança para os povos, principalmente nesta época de pensarmos uma igreja com o rosto indígena, rosto amazônico, nosso rosto de igreja indígena”, disse o padre.

A homenagem é de autoria do vereador Elias Emanuel do Partido da Social Democracia Brasileira PSDB. A mais alta comenda da casa é destinada apenas a quem tem mais de 10 anos de serviços dedicados à capital amazonense, “ Ele carrega o báculo da Arquidiocese de Manaus, ele que apesar das limitações que a vida está lhe impondo não se deixa esmorecer, e se coloca a serviço do seu povo nas mais simples manifestações, esse poder tinha que homenageá-lo, o que fizemos aqui foi um gesto de justiça com alguém que fez justiça com todos nós”, afirmou o vereador.

O evento também foi um momento para discutir os desafios da igreja a partir do Sínodo da Amazônia que acontecera em outubro no Vaticano.



Por: Rafaella Moura



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *