Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Ministérios Ordenados a serviço da evangelização

Pe. Zenildo Lima Reitor do Seminário São José

No Plano de Evangelização da Arquidiocese de Manaus diz-se da Igreja como uma comunidade que se constrói, se edifica formando verdadeiras comunidades. Um elemento que estrutura a vida comunitária são os serviços que nela se desenvolvem e que são
organizados em diferentes categorias de servidores. Alguns destes serviços são realizados de modo frequente por pessoas reconhecidas pela comunidade, dotadas de determinados carismas, dons do Espírito. Chamamos estes serviços também de ministérios. É o Espírito que age neste dinamismo ministerial suscitando na Igreja serviços e servidores conforme as necessidades que vão emergindo na tarefa evangelizadora e missionária da comunidade.
Os ministérios na Igreja são confiados de diferentes modos aos cristãos batizados, mas sempre confirmados pela liderança da comunidade eclesial, no caso o bispo. Alguns destes ministérios são conferidos por um reconhecimento e uma provisão ou decreto do bispo diocesano, é o caso dos nossos ministros da palavra, da visita aos enfermos, da comunhão eucarística, do

batismo, das testemunhas do matrimônio; outros são instituídos de modo mais solene, sobretudo em vista do serviço litúrgico, é o caso de leitores e acólitos. Outros ainda se revestem de um caráter de perenidade que são conferidos de modo sacramental por meio de imposição das mãos e oração de consagração, um rito próprio de ordenação. São, portanto, os ministérios ordenados: o ministério do bispo, do padre e do diácono.
O ministério ordenado, por ser conferido por meio de um rito de consagração não faz do ministro um segregado, separado da comunidade, mas sim alguém profundamente vinculado a ela e comprometido com o seu crescimento e com a sua missão. Seus serviços, que procedem da própria natureza do batismo tem a ver com a vida comunitária que cresce alimentada pela palavra, pelos sacramentos e pela caridade.
Além do Arcebispo e dos bispos auxiliares, reconhecemos o serviço dos padres e diáconos permanentes em nossa Arquidiocese. A grande maioria deles está direta- mente envolvida com a vida das inúmeras comunidades das Paróquias e Áreas Missionárias. Nesses espaços os fiéis são instruídos na escuta da Palavra e animação bíblica da vida e da pastoral. Por causa do serviço destes ministros muitos homens e mulheres crescem na vida cristã e se fortalecem com os sacramentos; pelo testemunho e liderança destes servidores a comunidade organiza serviços de cuidado da vida para que ela seja plena. São ministérios que fazem da comunidade missionária a casa da Palavra, do Pão e da Caridade!
Dado o dinamismo ministerial da comunidade não podemos dizer que uma Igreja é incompleta porque falta este ou aquele ministério. O que não pode faltar é a presidência do bispo e a ministerialidade como estruturação dos serviços na comunidade. Com a mesma insistência podemos dizer que o que corresponde a esta riqueza da Igreja são ministérios cujo exercício fazem a Igreja se edificar formando verdadeiras comunidades!



Por: Leomara Duarte



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *