Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Leigos realizam estudo sobre a PEC 6/2019 com a assessoria de um economista

O Conselho de Leigos e Leigas da Arquidiocese de Manaus promoveu na manhã do dia 4 de maio, no auditório Frei Mário Monacelli, da Paróquia São Sebastião, um Estudo sobre a Proposta de Emenda à Constituição – PEC 6/2019, sob a assessoria do economista Inaldo Seixas, que explicou minuciosamente sobre a desconstitucionalização e privatização da Seguridade Social, mostrando como funciona, as fontes de financiamento no Brasil e nos países desenvolvidos, as premissas, dentre outros.

Segundo Inaldo, há uma grande necessidade de auditoria nas contas públicas para encontrar de fato as fontes que causam o déficit, que em 2017 chegou a 292 bilhões, o tamanho real da dívida ativa, a formalização dos empregos a fim de gerar os recursos necessários para financiar a Seguridade Social, que beneficia o trabalhador não só quando ele aposenta-se, mas também quando tira licença por doença, acidente ou maternidade; além de uma efetiva fiscalização do trabalho, a instalação de um sistema progressivo, onde quem tem maior salário paga mais imposto do que os que ganham salários menores, tirando a carga tributária dos bens de consumo que estabelece os mesmo impostos a ambos.

O assessor concluiu afirmando que não se pode tomar medidas a longo prazo, necessárias apenas para o período de crise. É preciso pensar no bem estar social, garantindo seguridade social, saúde, segurança e educação, mantendo os  conselhos que dentre suas funções está levar as necessidades da população até os políticos, os legisladores, para que eles tracem políticas públicas que atendam a todos.

Padre Danival afirmou ser um fato muito ruim o desmonte do Estado, de tudo que se conquistou e que é hora dos profetas, movido pela fé, posicionarem-se e lutarem pelo que se acreditam, pois o que importa deve ser a pessoa, o ser humano, especialmente os mais pobres que são os mais prejudicados, sair da zona de conforto e buscar saber o que está acontecendo, munindo-se de informações e realizando um trabalho de formiguinha, se necessário. O padre também afirmou que o que falta é estratégia para conscientizar as pessoas, baseando sua fala e ações sempre na doutrina social da igreja.



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *