Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Encontro de religiosos no Amazonas debate sobre o desenvolvimento

A busca de alternativas sustentáveis para a Pan-Amazônia é o eixo central do “Seminário Sínodo da Amazônia: contribuições a partir do desenvolvimento sustentável”, que acontece de quinta-feira (7) até hoje (9), no Centro Pastoral da Arquidiocese de Manaus, capital do Amazonas. O encontro é para contribuir para o processo de discussão entre sociedade e atores participantes do Sínodo da Amazônia. Servirá ainda de apoio na elaboração dos documentos-base sobre o assunto que será apresentado no sínodo convocado pelo papa Francisco, que acontecerá em outubro, reunindo mais de 250 bispos no Vaticano, para discutir os novos caminhos para evangelização a partir de diversos temas relacionados à Amazônia.

No primeiro dia de seminário foi de diálogo e convergência entre os diferentes segmentos da sociedade. Além do Clero Católico, participam do evento representantes dos ribeirinhos, indígenas, militares, parlamentares e representantes instituições científicas, governamentais e não-governamentais. O evento é realizado pela Arquidiocese de Manaus, integrante da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), com apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, e do Instituto Conservação e Sociedade (ICS).

O cardeal D. Claudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo e presidente da Repam, assegurou que o sínodo não trata de temas relacionados à soberania nacional, que é absolutamente respeitada e reconhecida pela Igreja. O foco do sínodo é buscar o bem comum, orientado pelos conceitos da Encíclica Laudato Si’, documento publicado pelo Papa Francisco. “A CNBB (Confederação Nacional de Bispos do Brasil) e a Repam veem positivamente as contribuições desse encontro em Manaus, acompanhando seus desdobramentos, escutando como uma tarefa importante não apenas para o Brasil, mas para o mundo todo”, enfatizou o bispo.

Agenda integrada

O superintendente-geral da FAS, Virgílio Viana, acrescentou a importância de construir uma convergência para uma visão de interesse nacional contemporânea, onde a redução das taxas de desmatamento deve ser vista como sendo do interesse nacional. “A Amazônia é essencial para manter o regime de chuvas em grande parte do território nacional, com implicações para a produção agropecuária, geração de energia elétrica e abastecimento urbano de água e, portanto, a segurança nacional”, reforçou.

O titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Eduardo Taveira, representando o governador do Amazonas, Wilson Lima, enfatizou a necessidade de ir além das ações de comando e controle para conciliar a necessidade de promover a melhoria dos indicadores sociais, sem comprometer a conservação ambiental. Para a coordenadora de política e engajamento do Instituto Conservação e Sociedade (ICS), Alice Amorim, o evento teve êxito em conseguir colocar em convergências diferentes atores em prol de uma agenda integradora.

Os debates

Ontem (8) os debates foram destinado a grupos de trabalho temáticos, que tiveram como foco a busca de soluções concretas para o desenvolvimento sustentável a serem encaminhadas ao Vaticano, incluindo: proteção dos rios e lagos, grandes obras e infraestrutura, desmatamento e degradação florestal, mudanças climáticas e impacto econômico,  defesa dos Territórios Indígenas, tráfico de pessoas, abusos contra mulheres e crianças e a prostituição, e espiritualidade e cultivo de virtudes.

Neste sábado (09), acontecerá uma visita de campo será realizada na comunidade Tumbira, a 74 quilômetros de Manaus, para uma experiência na comunidade e compreensão das perspectivas na prática.

 

FONTE: DIÁRIO DA AMAZÔNIA

LINK: https://www.diariodaamazonia.com.br/encontro-de-religiosos-no-amazonas-debate-sobre-o-desenvolvimento/



Por: Leomara Duarte



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *