Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Dom Sergio celebra rito de dedicação do altar da comunidade Santa Luzia – Setor Alvorada

O Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sergio Castriani, presidiu na tarde deste domingo (27/01), a celebração toda especial do rito da dedicação do altar da comunidade Santa Luzia, situada à Rua Bela Vista, nº 145 – Redenção, pertencente à paróquia Nossa Senhora das Dores, Setor Alvorada. A santa missa foi concelebrada pelo pároco, padre Eudo Castro Nascimento,  diante de uma igreja lotada de fiéis vindos das comunidades que fazem parte da paróquia. Após a celebração, todos foram convidados a celebrar esse momento tão importante, desfrutando um delicioso coquetel compartilhado.

Após a procissão de entrada e a benção inicial de Dom Sergio para a assembleia, foi realizada a benção da água para aspergir sobre o altar, sobre o povo e sobre o templo, momento realizado pelo padre Eudo percorrendo toda igreja, em sinal de penitência e lembrança do batismo. A prece de dedicação e unção do altar iniciou-se logo depois da liturgia da palavra, com as leituras do dia, do evangelho e homilia de Dom Sergio que fez um pequeno comentário sobre as leituras do dia e depois falou a respeito da importância do altar na igreja, segundo o novo e antigo testamento.

“O altar é o centro das nossas celebrações, é o próprio Cristo e sinal de aliança com Deus, local de sacrifício e holocausto a Deus, por isso tem que ser de pedra, fixo, irremovível. No antigo testamento, o altar é sinal de permanência de Deus com o povo. No novo testamento o altar é Cristo, significa Jesus e por isso o altar é consagrado, porque no altar se consagra o pão e o vinho, é um lugar sagrado, feito de pedra e irremovível, tendo um local de destaque no templo. E a igreja consagrada, é o sinal desta presença de Cristo ressuscitado no coração da comunidade”, disse o arcebispo.

Após a homilia de Dom Sergio, deu-se início aos preparativos do ritual de consagração, que constitui em: ungir o altar com o óleo do Crisma para purificá-lo; a incensação do altar, simbolizando o sacrifício de Cristo e nossas oração elevadas a Deus; o revestimento, indicando que o altar é para o sacrifício eucarístico e mesa do Senhor; a iluminação do altar, lembra-nos que Cristo é a luz para a revelação dos povos.

“Nos alegramos com a presença de Dom Sergio aqui na comunidade que veio ungir o nosso altar que não é uma simples mesa, e sim representa o Cristo que é a pedra viva ao redor do qual a comunidade se reúne. Esse simbolismo do Cristo vivo só é válido após o rito que o arcebispo realiza e, a comunidade já estava há um mês sem Eucaristia, apenas celebrando a Palavra enquanto o novo altar era reformado e agora estamos aqui festejando esse momento tão bonito e podemos sentir a presença de Cristo cada dia em nossas vidas”, disse o pároco, Pe. Eudo.

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *