Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Igreja de São Raimundo sedia missa de corpo presente de Pe. Sousa

Familiares, amigos, religiosos, leigos, seminaristas, agentes de pastoral, movimentos e grupos pertencentes à Arquidiocese de Manaus, se fizeram presente na tarde desta segunda-feira (31/12) para dar o último adeus ao querido padre Luiz Gonzaga de Sousa (ou apenas Sousa, como era mais conhecido) falecido na noite deste domingo (30/12). A missa de corpo presente, foi presidida às 14h pelo arcebispo de Manaus, Dom Sergio Castriani, concelebrada pelo bispo emérito, Dom Mário Pasqualotto; pelo bispo auxiliar, Dom José Albuquerque; por Monsenhor Sabino Andrade, pelo pároco Ricardo Pontes e por dezenas de padres diocesanos e religiosos, vindos de todas as partes da cidade.

Foram momentos de muita emoção entre todos os presentes, logo no início, da celebração, Pe. Zenildo Lima, reitor do Santuário São José e grande amigo, disse algumas palavras, relembrando a caminhada missionária e sacerdotal de Pe. Sousa. “Este foi o chão que marcou os últimos anos da vida do Pe. Sousa, o chão terra de São Raimundo, o bairro que ele nasceu e que nunca esqueceu, independente da paróquia que ele estava, também destacamos o chão de Deus no Sagrado Coração de Jesus, onde ele aprendeu a trilhar o caminho da sua ação pastoral missionária, onde ele se moldou no coração de Jesus. E hoje temos uma tarde Pascal, em que a gente oferece com gratidão a Deus, a vida do nosso querido Pe. Sousa que foi um grande instrumento de Deus e um homem de grande inspiração para o clero arquidiocesano”, disse Pe. Zenildo.

A homilia foi realizada por Monsenhor Sabino, outro grande amigo de longa data que, de maneira muito centrada, falou que diante da morte, somente a Palavra de Deus é o único amparo e a única voz que quebra o silêncio da dor da família e dos amigos. “Todos nós sentimos a sua perda, mas acolhemos a sua partida com serenidade e fé. Queremos aqui hoje reconhecer, louvar e agradecer a Deus pela vida doada do Pe. Sousa em favor do povo de Deus e aos seus irmãos padres, pois muitas gerações lhe devem muito a formação cristã e todos nós somos testemunhas da sua grande dedicação à igreja e da sua plena entrega ao ministério vocacional, à oração do terço e ao serviço pastoral da direção espiritual. Mesmo com nossos olhos lagrimando nesse momento, queremos rezar e agradecer pela sua presença que teve no meio de nós”, comentou Monsenhor Sabino.

Por fim, ao final da celebração, Pe. Ricardo realizou o rito de encomendação e das exéquias que são ritos e orações com os quais a comunidade cristã acompanha seus mortos e os encomenda a Deus. Depois da benção final, todos seguiram a pé, o cortejo por algumas ruas do bairro, até chegarem ao cemitério Santa Helena, onde aconteceu o sepultamento por volta das 16h em meio a muita emoção dos presentes. “Pe. Sousa foi um homem muito importante na minha vida e no bairro do São Raimundo também, onde ele conhecia a todos pelo nome. Todos nós estamos de luto com essa perda em nossa vida”, disse a dona Raimunda do Perpétuo Socorro da Silva, moradora do bairro. 

Primeira celebração

A primeira missa foi realizada às 9h, com a presidência do bispo auxiliar, Dom José Albuquerque, concelebrada pelo Arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, Padre Ricardo Pontes e demais padres que se fizeram presentes. Sendo organizada pela paróquia Sagrado Coração de Jesus e Apostolado da Oração.

Na homilia, Pe Marco Aurélio, atual pároco da paróquia Sagrado Coração, comentou sua forma de atuar e o exaltou dizendo que Pe. Sousa era um grande professor. “Ele ensinou a amar a Eucaristia, amar o próximo. Sua relação com a paróquia Sagrado sempre foi estreita e sempre se disponibilizava em prestar algum tipo de serviço para a comunidade”, disse Pe. Marco Aurélio.

Seja de manhã ou seja a tarde a emoção dos que se fizeram presentes foi a mesma, em meio às lagrimas, muitos relembravam o jeito de ser do sacerdote que durante 48 anos serviu cumprindo a missão de anunciar o evangelho. “O Pe. Sousa sempre teve muito cuidado com o altar, com os ritos, a missa com ele era muito bonita, Era um sacerdote muito profundo nas homilias e nas orações e, o que chamava mais atenção era o carinho com as crianças e a devoção ao Sagrado Coração de Jesus”, comentou Emanoel Afonso.

Colaboração com informações e fotos: Nathan Nascimento



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *