Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Procissão e missa campal encerram os festejos da paróquia N. Sra. das Graças

Aproximadamente 3 mil fiéis, vindos de todas os locais da cidade, participaram da procissão e missa que marcaram o encerramento dos festejos em honra à N. Sra. das Graças. A procissão teve início por volta das 17h20 desta terça-feira (27/11), partindo da paróquia Nossa Senhora das Graças, com os devotos caminhando, orando e cantando pelas principais ruas do bairro, até chegarem à Rua Brasil, onde toda uma estrutura estava montada e aguardando os fiéis para participarem da missa campal, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sergio Castriani, concelebrada pelo pároco padre Paulo Cesar Ferreira e pelos padres Hércules Lima e Celso Ferreira.

Esse ano, os festejos tiveram como tema: “Maria, Luz que Ilumina”, e lema: “O senhor fez em mim maravilhas”. A abertura dos festejos começou com o novenário no dia 18/11, trazendo cada dia um subtema diferente, que era completado pelo tema principal: Maria, Luz que Ilumina… a vida da Igreja; …a vida dos sacerdotes; …a vida dos consagrados; …a vida dos leigos; …a vida dos jovens; …a vida dos homens; …a vida de toda mulher; …a vida das crianças; …a igreja na Amazônia. Cada celebração teve como responsável uma paróquia convidada, trazendo seu pároco e equipes litúrgicas para homenagear Nossa Senhora.

Na programação do encerramento, além da procissão e missa campal, a comunidade também participou da Alvorada de Nossa Senhora, tendo início às 5h, As 12h teve a queima de fogos pelas ruas do bairro (Rua Cuiabá; Rio Iça; Sucupira; Rua do Amparo; Fortaleza; Djalma Dutra; Libertador; São Luís e Brasil) e, às 16h, com a igreja lotada, aconteceu um dos momentos mais esperados por todos os devotos, a benção das medalhas da padroeira realizada pelo padre Paulo. “Tivemos em torno de 120 agentes, de vários movimentos e pastorais engajados na organização não só na festa de encerramento, mas também durante todo o novenário”, comentou Leon Fábio, coordenador da liturgia e da participante da equipe do Terço dos Homens que, durante todo o trajeto, conduziu o andor da santa, tendo em torno de 60 homens se revezando.

Para Pe. Hércules, que conduziu a animação da procissão de cima do carro de som, tendo um vista privilegiada do povo de Deus, com os devotos rezando, cantando, pagando promessas, seja enfeitando a frente de suas casas, ou se vestindo com as cores da padroeira, foi uma experiência de profunda fé. “Foi um presente estar nessa posição de animador e poder ver o mar de pessoas que ia a nossa frente. É uma alegria muito grande poder compartilhar esses momentos e ver essa transmissão da fé que passa de geração a geração que até nos emociona”, disse Pe. Hércules que, atualmente estar sendo o padre responsável pela Missão no Tarumã-Mirim.

Tal encanto com a multidão de fiéis impressiona não apenas religiosos, como também os comunitários que, apesar de todo ano estarem presentes, mesmo assim se surpreendem. “Participo há muitos anos, pois sou moradora do bairro há bastante tempo e, todo ano é diferente, temos a oportunidade de testemunhar a fé e ouvir alguns depoimentos de pessoas que se encantam, principalmente os que vem pela primeira vez e fazem até questão de nos parabenizar pela festa, mas se a festa tava bonita é por causa de cada um dos que estavam presentes, pois, de nada adianta se fazer uma festa grandiosa, se não tiver os devotos prestigiando”, comentou Rosalice Mello, agente da Pastoral do Dízimo.

Após quase duas horas de procissão, deu-se inicio à missa campal com a rua Brasil completamente lotada de fiéis e devotos. Entre eles, vale destacar a presença do Pe. Pedro Gabriel, o padre mais idoso da Arquidiocese de Manaus, onde mesmo debilitado pela doença, sempre faz questão de estar presente na festa da padroeira do bairro onde ele mora e da paróquia a qual ele foi pároco durante vários anos. Durante a procissão, Dom Sergio fez questão de parar e cumprimenta-lo em frente de sua casa, onde acompanhava emocionado a procissão passar.

Ao final da celebração, Pe. Paulo não escondia a alegria do momento e agradeceu emocionado a todas as pessoas que fizeram a festa acontecer, assim também como os inúmeros benfeitores e à Rádio Rio Mar, 103,5MHz por realizar a transmissão ao vivo de toda a celebração para milhares de ouvintes. “O nosso muito obrigado aos nossos irmãos padres que hoje estiveram aqui concelebrando, aos demais que vieram durante o novenário, ao nosso Arcebispo Dom Sergio e, a todos que em comunhão nos ajudaram, nós agradecemos de coração a vocês que durante todos esses dias, não mediram esforços para realizar a Festa da Mãe de Deus da melhor forma possível”, comentou o pároco.

As palavras do Arcebispo

Durante a sua homilia, Dom Sergio salientou mais uma vez a participação da mulher dentro da igreja, tornando cada vez mais uma igreja Mariana e finalizou falando da importância dos festejos de N. Sra. Das Graças. “A Igreja nasceu de Maria pois em Pentecostes Maria estava junto com os Apóstolos e recebeu o Espírito Santo junto com eles. Ela foi a primeira que acreditou na Palavra de Deus, sendo acolhedora, misericordiosa e fraterna. Hoje nós viemos à casa da mãe, a mãe de todas as Graças, para pedir colo, para louvar, agradecer e chorar de vez em quando. Ela é a nossa intercessora e por meio dela sabemos que temos uma mãe no céu. Maria é a Lua que reflete a luz do sol e o sol é Jesus. Ela é o nosso porto seguro que nos indica o caminho a seguir, ela é um exemplo de mulher, mulher forte, determinada, bem aventurada, Vamos pedir ao Senhor para que nunca deixarmos de amar Maria”, comentou Dom Sergio.

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *