Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Padre Hilton Brito é o mais novo padre ordenado na Arquidiocese de Manaus

O dia 18 de novembro, domingo em que a igreja no mundo comemora o Dia do Pobre, foi marcado por mais um momento de grande alegria pois a Arquidiocese de Manaus ganhou mais um padre diocesano. Hilton Brito de Oliveira foi ordenado sacerdote pelas mãos do Arcebispo Metropolitano, Dom Sergio Castriani, durante solenidade ocorrida na Catedral Metropolitana de Manaus, concelebrada pelo bispo auxiliar Dom Tadeu Canavarros, e dezenas de padres que estiveram presentes neste momento tão importante para o clero local.

O rito de ordenação transcorreu como de costume, após a proclamação do Evangelho, iniciando com a apresentação do candidato ao presbiterato ao arcebispo, realizado pelo padre Cairo Gama, seguida da leitura de uma mensagem pelo padre Carlos Eduardo Castro, depois a ladainha com a prostração do candidato; oração consagratória de ordenação, realizada com a imposição de mãos do bispo; entrega das vestes sacerdotais, realizada pelos pais do padre e imposição destas vestes pelos padres Souza e Marquinhos; unção das mãos do neo-presbítero; entrega do pão sobre a patena e o cálice com o vinho; e a acolhida no presbitério, com o o beijo das mãos ungidas e abraço da paz, gesto com o qual Dom Sergio, os demais padres presentes, acolheram o novo sacerdote. Depois de ordenado, padre Hilton tomou seu lugar ao lado de Dom Sergio e dos outros padres no altar, participando do momento da consagração do pão e vinho.

Pe. Hilton emocionou-se muitas vezes durante a solenidade e afirmou estar com o coração profundamente agradecido a Deus e a Dom Sergio pela acolhida como um bom pastor após uma temporada fora do seminário, momento no qual, enquanto leigo, realizou trabalhos junto às pastorais sociais, com usuários de droga, mulheres em situação de prostituição e pessoas com HIV/Aids, tendo usado seus dons para o bem do próprio povo de Deus.

Agradeceu a todos os presentes e à Paróquia São Pedro Apóstolo, bairro de Petrópolis, de onde é fruto e pelas igrejas por onde passou e fez serviço pastoral, sendo elas a Área Missionária Imaculado Coração de Maria e as paróquias São Bento, Santa Luzia, Nossa Senhora Mãe dos Pobres e São Pedro Apóstolo, no Manaquiri, onde está no momento.

O padre ressaltou a importância da doação de órgãos, pois se hoje ele pode enxergar, foi graças às famílias que permitiram a doação de duas córneas a ele, uma em 2008 e outra em 2012. “Eu sei que ninguém pensa que pode morrer cedo, mas se isso acontecer, pensem em doação pois vocês vão salvar a vida de um irmão que precisa de um coração, um rim, ou outro órgão ou vão fazer enxergar alguém como eu. Eu só estou aqui hoje porque duas pessoas doaram suas córneas. Então, sejamos solidários uns com os outros”, destacou o neo-sacerdote.

Ao final, todos foram convidados para o almoço em comemoração pela ordenação junto aos moradores de rua, por ocasião da II Jornada Mundial pelos Pobres, oferecido na quadra do Colégio Dom Bosco, no Centro de Manaus.

“Dia de ordenação é sempre um dia de festa. A alegria é grande e depois da ordenação, parentes, amigos e sobretudo os outros padres se reúnem para um almoço festivo. É um momento único na vida dos novos presbíteros que capricham bastante nesta recepção. Não seria diferente com o Pe. Hilton. Mas ao marcarmos a data da celebração vimos, no calendário da Arquidiocese, que este dia seria o Dia do Pobre. Dentre outras ações neste domingo haverá um almoço oferecido às pessoas que vivem em situação de rua pelos grupos que tem atividades com eles sob a coordenação da Pastoral do Povo da Rua. Decidimos então que este almoço, que acontece depois da cerimônia, se transformaria numa confraternização do clero de Manaus com a população de rua de nossa cidade”, afirmou Dom Sergio.



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *