Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Oficina capacita sobre o uso das e a importância da presença da igreja nas redes sociais

“O Evangelho sobretudo é comunicação, é comunicar o Boa Notícia e, temos que procurar ferramentas que nos ajudem a conhecer a grande riqueza que temos, que é a mensagem de Jesus Cristo. Nesse sentido, temos as Redes Sociais, que são instrumentos muito válidos para fazer chegar a Palavra de Deus à muitas pessoas, não só para aqueles que estão já atuando dentro da igreja, mas principalmente para os que estão mais afastados”. Assim comentou Pe. Luis Miguel Modino, durante a Oficina de Capacitação sobre as Redes Sociais, realizada pela Rede Um Grito Pela Vida, na tarde desta quarta-feira (12/9) na sede da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), localizada na rua Joaquim Nabuco, nº 980 – Centro, contando com a presença de religiosos e leigos da Arquidiocese de Manaus.

Para Sandra Loyo, referencial da Rede Um Grito Pela Vida – Núcleo Manaus, a ideia de chamar um padre comunicador para dar dicas sobre o que e como publicar nas redes sociais é muito válida, principalmente para nos orientar a não cair nas famosas fakenews. “O Pe. Luis é uma pessoa que escreve para vários sites e tudo que ele escreve é muito divulgado, por isso aproveitamos que ele está agora aqui em Manaus, fazendo um trabalho pela REPAM para o Sínodo, e convidamos ele para esclarecer o que devemos publicar e não reproduzir notícias que não são verdadeiras. O objetivo é deixar as pessoas bem informadas com relação aos benefícios das redes sociais que servem para divulgar nossos trabalhos, sem falar no poder de evangelização também”, disse.

A oficina foi das 14h às 17h, mas os participantes nem sentiram o tempo passar e, ao final, ficou aquele gostinho de quero mais. Pe. Luis explanou com calma e com exemplos práticos, tirando dúvidas e dando dicas para usar melhor a ferramenta ao seu favor. “Ele mostrou para nós que as redes sociais não é uma faca de dois gomes como a maioria pensou no início, quem faz as redes somos nós e por isso nós que devemos nos policiar sobre aquilo que podemos ou não publicar”, disse Luciano Ribeiro, da Área Missionária Família de Nazaré. Já para a Ir. Rose Bertoldo, agora fica o desafio de multiplicar os conhecimentos nas comunidades. “Foram dicas muito válidas e que agora devemos ter a missão de discutir isso coletivamente nos grupos e comunidades”, comentou.

A temática proposta pela Rede, foi muito proveitosa e gerou momentos de interação entre o palestrante e o público. Para Pe. Luis, é importante usar a linguagem apropriada e a estratégia certa para chegar ao número máximo de pessoas. “A gente vive no Brasil e o alcance das redes sociais é muito grande, sobretudo do facebook que já tem mais de 130milhoes de contas, isso representa mais da metade da população do país e nós, como igreja, devemos estar presentes para evangelizar e anunciar a mensagem de Jesus Cristo. Quem faz que as redes sociais seja algo bom ou ruim somos nós, não podemos criticar, tudo vai das coisas que postamos, os comentários que fazemos, que nada mais é do que o reflexo daquilo que nós somos na nossa vida pessoal. Se somos pessoas boas, vamos postar coisas boas”, comentou Pe. Luis.

 

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *