Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Dom Tadeu preside missa de Abertura da Semana da Família na Região Episcopal N.S. dos Navegantes

Na noite desta sexta-feira (10/08), o bispo auxiliar da Arquidiocese de Manaus, Dom Tadeu Canavarros, presidiu a celebração de Abertura da Semana da Família, na Região Episcopal Nossa dos Navegantes, composta pelos setores: Dom Luiz Soares Vieira; São José Leste; Santa Rita de Cássia; Maria Mãe da Igreja, e Rio Solimões. A Santa Missa, foi realizada na Igreja de Cristo Rei, pertencente à Área Missionária João Paulo II, do Setor Dom Luiz Soares, contando com a presença de vários padres e diáconos pertencentes à Região Episcopal.

Após a procissão de entrada e benção inicial, Dom Tadeu fez questão de dar as boas-vindas a todos e pediu para o pároco, Pe. Erlim Peres apresentar todos os padres que estavam presentes para concelebrar, assim também como os diáconos que vieram auxiliar na celebração e também festejar o dia de São Lourenço, padroeiro dos diáconos. Em seguida, o bispo acolheu os representantes de cada setor que compõe a Região Episcopal, também apresentou os movimentos presentes como o Terço dos Homens, Encontro Matrimonial e a Pastoral Familiar, pedindo para rezar por cada um deles.

Em sua homilia, Dom Tadeu iniciou comentando a respeito da caminhada de vida do padroeiro, fazendo uma analogia da nossa vida com a do grão da semente, que é plantado com a esperança que vá frutificar. “Nós vivemos num mundo marcado pela velocidade e nós muitas vezes não temos a paciência de saber esperar para que a semente frutifique. São Lourenço foi um exemplo de um grão de trigo que caiu na terra e frutificou, pois, o seu testemunho marca o início da vida cristã no começo do cristianismo e ele, por meio da sua fé e vivência, nos ajudar a entender o que significa dar a vida por Jesus Cristo”, comentou.

Dom Tadeu seguiu sua homilia comentando a respeito da importância da família, destacando que cada família é um evangelho. “A família começa sempre pelo casal e é um dom de Deus, é o lugar de onde todo nós viemos, com a sua beleza e suas limitações. É na família que aprendemos sobre a vida e o amor, mas algumas situações como o individualismo, o stress, a solidão, o egoísmo, o divórcio, a pobreza, o desemprego, marcam profundamente a vida familiar. Por isso, a família deve sempre ocupar o centro da atenção missionária da igreja. Cada um de nós nasceu habilitado para o amor, que é um aprendizado diário e gera homens e mulheres honestos capazes de entrar em comunhão com o outro, usando três palavras básicas: com licença, obrigado e desculpa”, completou.

Claro que o bispo não podia finalizar sua homilia, sem falar do maior exemplo de família que é Jesus, Maria e José, a Sagrada e Santa família de Nazaré. “Toda vez que falamos em família, nós temos um modelo bem claro, que nos convidam a considerar como a pessoa humana vai crescendo e se aperfeiçoando. Ao olhar para Maria e José, nós olhamos para um casal que significa o amor. Eles nos deixam esse exemplo, de deixar o nosso dom para sermos evangelizadores que faz o mundo um lugar diferente e melhor, por meio das ações concretas, pois a maternidade e a paternidade está presente em cada um de nós”, concluiu.



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *