Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Pascom promove Curso de Educomunicação com Formação Pastoral na Cultura Digital

Nos dias 17,18 e 19 de abril, aconteceu no Auditório Mãe Paula, no Centro de Formação da Arquidiocese de Manaus – Cefam, o curso de Educomunicação – Formação Pastoral na Cultura Digital, ministrado pela Irmã paulina Helena Corazza, que é diretora do Serviço à Pastoral da Comunicação (SEPAC), graduada em Letras e Jornalismo e mestra e doutora em Ciência pela Escola de Comunicação e Arte da USP.

Promovido pela Pastoral da Comunicação Arquidiocesana, em parceria com a Faculdade Salesiana Dom Bosco, Livraria Paulinas e Rádio Rio Mar, o curso teve por objetivo compartilhar um caminho de formação para que a comunicação seja vivenciada como um eixo articulador no processo educativo e nas práticas evangelizadoras para que as diferentes linguagens presentes no cotidiano possam ser assumidas pelas lideranças nas pastorais.

Além de falar sobre as características da Educomunicação, deu destaque também para pensamentos do filósofo Rubem Alves, que defendia a educação para as sensibilidades, e do Padre Tiago Alberione, fundador da Família Paulina, que acreditava na comunicação para a evangelização, visto que pela sua experiência, esta tem o objetivo de formar uma nova mentalidade na sociedade, de gerar uma mentalidade cristã, consequentemente gerar sentimentos e vivência cristã.

No segundo dia foi trabalhado o conceito das linguagens na produção da comunicação, principalmente as linguagens na rede, por meio de vídeos, áudios, internet, hipertexto, onde um comunicador, passar a ser um educador se ele trabalha a informação corretamente, ou seja, pelos meios digitais, a comunicação é dialógica, mesmo sendo realizada de forma não presencial. “Nós estamos nesse mundo midiático com a comunicação que convive tanto presencialmente, como também na comunicação de massa e nas redes sociais, e como essas linguagens inovam na produção da comunicação em vários aspectos”, disse Ir. Helena.

No último dia, a temática foi voltada para o dia mundial das comunicações, dando ênfase nas “Fake News e Jornalismo de Paz”, além é claro de falar também sobre os quatro eixos da Pastoral da Comunicação: Formação, Articulação, Produção e Espiritualidade. “A Pascom é Ser e Atuar, por isso que é necessário o conhecimento e embasamento nos quatro eixos, porque a comunicação é o elemento articulador da vida das pastorais. Por isso, hoje nós trabalhamos mais essa mensagem do Papa, que traz esse desafio de combater as notícias falsas e como isso deve ser visto na pratica dentro da Pascom”, explicou a formadora.

Ao final do evento, Sueli Paiva, que atuou durante mais de 20 anos como coordenadora da Pascom Arquidiocesana, agradeceu a presença de todos que compareceram ao curso e, aproveitou a oportunidade, para fazer um breve discurso de despedida, pois a partir daquele momento, estava “passando o bastão” para a nova equipe de coordenação da Pascom Arquidiocesana, tendo Adriana Ribeiro como nova coordenadora e Edney Mendonça (ou Manauara, como é mais conhecido), como seu vice-coordenador.

“Agradecemos imensamente à Sueli, por sua dedicação e empenho à frente da Pascom, onde partilhou conhecimento, construiu relações, soube ser ponte e criou comunhão. Dar continuidade a esse trabalho pastoral é um grande desafio. Colocamo-nos a serviço da nossa Igreja e queremos continuar promovendo o diálogo e a comunhão. Em breve vamos divulgar a programação, mas um dos nossos primeiros desafios, é organizar mais uma edição da Jornada da Comunicação, prevista para ocorrer em maio”, disse Adriana.

Atuação da Educomunicação

Segundo Irmã Helena, a Educomunicação é pensar a educação a partir da comunicação e possui quatro dimensões por ser um processo relacional e de compartilhamento com o outro, envolvendo o ser humano por inteiro (inteligência, sentimentos, vontade e o corpo – sentidos), trabalhando valores como: cidadania, autonomia, diálogo, intervenção social e gestão participativa.

“Educomunicação não é só uma reflexão teórica, é um modo de como você olha e faz a comunicação acontecer que, em sua metodologia, inclui o pensar, o produzir e o conviver. É um campo da educação que tem como centralidade a comunicação, pois o comunicador pode ser um educador a partir do seu texto”, disse a Ir. Helena que é autora de livros como: Educomunicação: formação pastoral na cultura digital; A Comunicação nas celebrações Litúrgicas; Acolher é Comunicar entre outros.

Por Ana Paula Lourenço e Érico Pena

 

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *