Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Espetáculo Teatral Saga do Calvário acontece dia 28 no bairro Japiim I

“A Cruz Sagrada Seja Minha Luz”. A frase inspirada na oração de São Bento é o tema da Saga do Calvário 2018. O espetáculo teatral, que está na programação da Semana Santa, já faz parte do calendário do bairro Japiim I, zona Sul de Manaus. Este ano vem com o lema: “Eu vim para que todos tenham vida” (Jo 10,10b). A apresentação acontece na próxima quarta-feira (28), às 19h, na Paróquia Santíssima Trindade.

“Desejamos celebrar a Paixão Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, levando em consideração os sinais de vida e esperança que existem na sociedade atual, sem ignorar que em muitos lugares ainda persistem os sinais de mortes. Reconhecemos que muitos irmãos e irmãs, também nos nossos dias, experimentam o drama da crucificação. Feridos em sua dignidade, vítimas da violência e do egoísmo, gritam no grito de Jesus a dor do abandono. Nossa missão é semear a esperança, a paz, a solidariedade e o perdão. É assumir com radicalidade as exigências do Evangelho”, explica o pároco da comunidade, Claudi Gonçalves.

Em preparação desde janeiro, deste ano, o corpo artístico são as crianças, jovens e adultos, da comunidade. Música e dança, fazem parte da montagem e em cena, os atores vão reviver passagens bíblicas como “Anunciação do Anjo a Maria”, “Tentação de Jesus no deserto” e o “O arrependimento de Judas”. Milagres como “A Cura do Paralítico”, “A cura da Mulher Endemoniada” e “A Cura da Sogra de Pedro” também fazem parte do enredo. Os pontos ápices da Saga são “O Caminho do Calvário”, a “Crucificação” e por final a “Ressureição”, seguida da queima de fogos. Vão ser aproximadamente duas horas de apresentação ao ar livre.

Público de toda da cidade vêm assistir ao espetáculo. A coordenadora, Silvânia Almeida, fala sobre o segredo dessa conquista. “É um milagre! Uma história que tem mais de 2.000 anos continua emocionando e transformando a vida das pessoas porque Jesus não é um homem qualquer, Ele é Deus e salvador, e o coração humano tem sede dessa presença. Isso explica a vinda do público, todos os anos”, afirma.

Durante sete anos o administrador, Hudson Vasconcelos, interpreta o papel principal. Mas afirma que este pode ser seu último ano como Jesus. “O papel de Cristo não pode ser um “apego”, minha preparação física e espiritual me ajuda a dar o meu melhor, como todos os anos”. Ele relembra das dificuldades que passou. “Viver as chibatas é uma hora dolorosa. Aquele momento é real. Apesar de sofrer, ao mesmo tempo temos que agüentar, perdoar. E foi isso que Jesus fez. Minha caracterização inicia meses antes. Deixo a barba crescer, no dia, coloco aplique capilar – o que é trabalhoso para tirar, depois – tudo para que as pessoas não vejam o Hudson. Faço minhas as palavras de Paulo, “já não sou eu quem vive é Cristo que vive em mim”, comenta.

A jornalista Juliana Silva é quem fará o papel de Maria, a mãe de Jesus. “Maria foi a mulher mais incrível da história. E trazendo para a atualidade, hoje, muitas Marias estão espalhadas pela sociedade. Mães que perdem seus filhos para a violência. Mulheres que sofrem as dores da agressão e muitas vezes ficam caladas. A mãe de Jesus é conhecida na igreja católica, como a Virgem do Silêncio, pois guardou tudo em seu coração. Não é atoa que Maria nos impressiona tanto, pois permaneceu forte até o fim. Nossa mensagem, vai também ao encontro de todas as mulheres que sofrem, mas que podem ser acolhidas pela igreja”, explica.

Ao todo, 100 pessoas participam da organização e produção do espetáculo, que fica por conta dos grupos, movimentos e pastorais da paróquia. Este ano, a arrecadação de alimentos, marca o gesto concreto da igreja, junto à comunidade. “É um momento que podemos viver o amor fraterno, de olhar o outro com os olhos de Cristo. Queremos que seja um dia de evangelização e vamos aproveitar para viver a partilha com os que precisam”, disse a coordenadora, Elci Saraiva.

 

Histórico

A “Saga do Calvário” foi apresentada pela primeira vez em 1999, em forma de Via Sacra, onde os jovens vestiam-se de personagens e percorriam as ruas do bairro do Japiim. Teve também apresentação em procissões, onde o “palco móvel” foi um caminhão. Um dos momentos mais importantes para o evento foi partilhar da vida de Jesus mostrando-a para as presidiárias da Penitenciária Feminina do Amazonas, no Km 8 da BR 174.

 

Serviço

  • O que: Espetáculo Teatral Saga do Calvário 2018
  • Onde: Paróquia Santíssima Trindade – Rua 13, Japiim I
  • Quando: 28 (quarta-feira), às 19hs
  • Quanto:1kg de alimento não perecível

 

 

 

Informações:  Juliana Silva – ‪98244-8624 / Silvânia Almeida ‪9283-7147 / Jóia Trindade ‪99483-4564


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *