Celebração de Ramos dá início à Semana Santa

Centenas de fiéis participaram na manhã deste domingo (25/3), da tradicional missa do Domingo de Ramos, realizada na Catedral Nossa Senhora da Conceição (Igreja da Matriz), que marca o fim da Quaresma e relembra o momento em que Jesus Cristo foi aclamado como Rei dos Judeus ao chegar a Jerusalém montado num jumentinho. A celebração, que início à Semana Santa e, em Manaus, também é realizada em várias paróquias e áreas missionárias no decorrer do dia, foi presidida as 7h30 por Dom Sergio Castriani, Arcebispo Metropolitano de Manaus e concelebrada pelo pároco Pe. Hudson Ribeiro

Antes de começar a celebração, todos foram convidados a sair de seus lugares e se dirigirem ao lado de fora da igreja, mas especificamente no portão central, em frente da pracinha, onde foi realizada a benção dos ramos, porém, antes de Dom Sergio abençoar os ramos dos fiéis, foi realizada a solene liturgia com o diácono Ruzeval Cardoso proclamando leitura do evangelho, onde relembraram a passagem da bíblia que narra como Jesus foi recebido por um corredor de folhas de oliveira ao chegar à cidade Santa de Jerusalém. “Os ricos usavam cavalo, mas Jesus era humilde, pacífico e por isso escolheu um jumento para montar e entrar na cidade, onde foi recebido pela multidão que espalharam ramos pelo seu caminho”, comentou o Arcebispo antes de abençoar aos ramos.

Após esse momento, os fiéis seguiram cantando em procissão de volta para dentro da igreja, onde deu-se continuidade a santa missa, marcada por vários momentos de emoção e devoção. Em sua homilia, baseada na leitura do evangelho que narra a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo (Mc 15, 1-39), Dom Sergio falou sobre a obediência e a solidariedade de Jesus que morreu e se sacrificou por nós, salientou também a importância da vida e morte de Jesus para a humanidade, que Deus amou tanto ao ponto de dar seu filho único para morrer na Cruz pela remissão dos nossos pecados.

“Domingo de Ramos também é conhecido como Domingo da Paixão, por que nele se relembra a Paixão e morte de Jesus e, a primeira lição da Paixão, é a humildade. Deus nos deu seu único filho para morrer por nós, a morte é condição humana e não divina, e Ele não precisava morrer na cruz, mas Ele quis morrer na cruz como lição de humildade para a humanidade, por isso que quanto mais humanos nós somos mais próximos de Deus ficamos. Vamos contemplar esses dias Jesus na cruz, Ele que morreu crucificado violentamente nos convida a sermos pessoas de paz, que todos possamos viver a superação da violência e sermos solidários com o próximo”, disse o arcebispo.

A missa seguiu seu rito normal, com os fiéis todos com seus ramos, muitos acompanhados de seus familiares, rezando por uma semana santa feliz e abençoada. “Foi uma missa muito abençoada! apesar do horário, deu bastante pessoas, o que mostra o envolvimento do povo de Deus que quer começar bem a Semana Santa, e nada melhor que ouvindo as palavras do nosso pastor maior. A missa de ramos é a abertura de toda uma programação que nós católicos fazemos com muito amor e que já faz parte da nossa tradição cristã”, disse, Deuzimar da Silva, da paróquia São José Operário.

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários