Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Igreja em Balbina e Cáritas Arquidiocesana, juntas em defesa da vida e da dignidade

Na manhã da última quarta feira (21/03), foi realizada uma audiência pública no Plenário Vereador Messias do Carmo Leite, da Câmara Municipal de Presidente Figueiredo, para tratar da situação da Vila de Balbina, que está inserida no pacote de privatização, por pertencer União, mas dentro do território da Usina Hidrelétrica concessionada à Eletrobras Amazonas GT, a audiência contou com a participação dos moradores da Vila de Balbina que lotaram o plenário da Câmara.

Entre os presentes, estiveram: O Representante da Associação de moradores e Comissão Ampliada dos Moradores – Jorge Figueiredo, Representante do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Amazonas – Engenheiro Ednei Martins , Padre Israel Magdaleno pároco na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Vila de Balbina, Os assessores da Cáritas Arquidiocesena Antônio Fonseca que também é da Coordenação do setor políticas públicas e Rosivane Anjos, além dos moradores da vila de Balbina.

A proposta dos moradores de Balbina é que a Prefeitura de Presidente Figueiredo, assuma a vila, uma vez que já existe essa possibilidade, segundo o presidente da associação de moradores e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Amazonas (STIU/AM), em reunião em Brasilia o ministro de Minas e Energia, declarou que há interesse em passar a vila para a gerência do executivo municipal, desta forma a vila ficaria fora da área de privatização.

O presidente da Associação de Moradores da Vila de Balbina (AMVIB), Jorge Figeiredo, destacou em sua fala que os o motivo das vendas das usinas hidrelétricas em todo país para o setor privado, é resultado da corrupção de gestores indicados por poliláticos, que ao longo dos anos  gereram prejuízos de bilhões de reais, levando a vila a um descaso, passando a ser trada como problema econômico e social.

Padre Israel, pároco em Balbina,  citou o apoio do Arcebispo Metropolitano e o trabalho que a Cáritas Arquidiocesana desenvolveu nos últimos meses, bem como um levantamento socioeconômico da vila. Com fala emocionada e temerosa pela famílias, para ele o complexo de Balbina é além da vila. “Eu não ganho nada por estar aí, apenas pela satisfação, e quando Deus me chamar, fiz o que teria que ser feito”, destacou o padre.

Continuando seu pronunciamento, padre trouxe a problemática social que vive Balbina e ao final, pediu a Deus que desse coragem aos vereadores para cumprir com a missão de ajudar o moradores da vila e valorizar a dignidade da pessoa humana, “como presbítero não posso deixar de falar isso, que Deus nos dê essa coragem e esse entendimento de poder chegar e vencer, estamos com vocês, como já disse eu sou estrangeiro e não ganho nada”. falou o padre direcionando para os 11 vereadores do município, os encorajando a assumirem também a causa dos moradores de Balbina

Tendo encerrado as falas dos representantes da comitiva de Balbina os 11 parlamentares da câmara municipal, se pronunciaram em favor dos moradores da vila, assumiram publicamente o compromisso de junto com a comissão ampliada dos moradores, solicitar respostas ao prefeito de Presidente Figueiredo, apoio dos deputados federais e senadores do Amazona em Brasília junto ao Ministério de Minas e Energia.



Por: Arthur Amorim

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *