Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Pe. Telmo é empossado como novo pároco da Área Missionária da Ponta Negra

O Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sergio Castriani, presidiu na manhã do domingo (4/3), a celebração de posse do novo pároco da Área Missionária da Ponta Negra (AMPN), padre Glaci Telmo Buriol, que assume no lugar do Pe. Sérgio Petkowski. A celebração ocorreu as 8h na comunidade de Santa Clara, localizada na rua clorita, quadra 15, s/n, conjunto Augusto Montenegro. Na ocasião, também foi feita a acolhida ao padre Celestino Ceretta, que irá atuar como vigário paroquial. Ao final da celebração, todos foram convidados a participar do café da manhã de confraternização entre as dez comunidades que fazem parte da AMPN.

Durante a homilia, Dom Sergio deu ênfase na leitura do evangelho que abordou o zelo pela casa de Deus e que o padre tem essa função, de cuidar do templo do Senhor e do povo de Deus. Ao fim da homilia, a celebração continuou com a leitura da provisão, seguida da renovação das promessas sacerdotais, com o novo pároco sendo interrogado pelo arcebispo diante do público, após esse momento, Dom Sergio realizou a entrega dos três instrumentos que o pároco recebe para desempenhar bem a sua missão: Estola e casula; a chave do sacrário; e o Evangelho, declarando assim empossado e apto para desempenhar suas funções de pároco.

“A estola é o símbolo do poder sacerdotal, que ele usa para ministrar os sacramentos da eucaristia, confissão e unção dos enfermos que ele é o responsável. A maior riqueza da igreja é a eucaristia que nós guardamos no sacrário para levarmos aos doentes e enfermos, e o padre é o responsável pela chave do sacrário, para que não falta nunca o pão consagrado na celebração eucarística. O padre é o homem de palavra e da Palavra, que vive e anuncia a Palavra de Deus, um instrumento que ele já recebeu pelo menos duas vezes antes, e hoje recebe novamente ao assumir como pároco”, explicou Dom Sergio.

Em seu discurso de posse, padre Telmo surpreendeu a todos com sua sinceridade ao falar da realidade que envolve a AMPN, com problemas de corrupção e caixa dois. “Assumo com alegria mas também algumas apreensões, por que alguns dos problemas que envolvem a nossa AMPN é a corrupção, com agentes comunitários impedindo e dificultando o repasse de dinheiro e outras comunidades com reuniões paralelas e com caixa dois. Mas assumi porque percebo que apesar do joio e da falta de comunhão, temos muito mais animadores na construção do Reino de Deus e por causa de vocês que eu assumi, porque eu vejo que vocês valem a pena trabalhar nas pastorais e movimentos”, desabafou Pe. Telmo.

Mais informações em breve

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *