Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Clero de Manaus relata a emoção da viagem à Terra Santa

Há pouco mais de uma semana, o Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sergio Castriani, os bispos auxiliares Dom José Albuquerque e Dom Tadeu Canavarros e mais 17 padres provenientes de vários setores da Arquidiocese de Manaus, embarcaram numa viagem rumo à Israel, com o objetivo de realizarem um retiro espiritual na Terra Santa até o dia 02/02. Durante esses dias, cidades como Jerusalem, Cafarnaum, Jericó, Belém e outros lugares históricos e bíblicos já foram visitados pelos peregrinos de Manaus, entre eles: Mar Morto, Mar da Galileia, Rio Jordão, Muro das Lamentações, Monte das Oliveiras e muitos outros.

Claro que, ao visitar os lugares em que o próprio Cristo passou e viveu, a emoção tomou conta de todos e proporcionou momentos inesquecíveis. “É a primeira vez que faço esta viagem. Até agora não a tinha feito, apesar das muitas oportunidades. Este ano completo quarenta anos de ordenação presbiteral e vinte de ordenação episcopal. Quarenta é um número presente nas Escrituras. Foram quarenta os anos passados no deserto e quarenta os dias que Jesus retirou-se antes de começar a sua missão. Visitar os lugares onde esteve o Salvador é um dom que nunca imaginava que teria. Refazer os passos de Jesus a quem tenho procurado seguir é realmente um privilégio”, disse o Arcebispo recentemente em um dos seus artigos.

Para Dom José Albuquerque, bispo auxiliar, é uma tarefa muito difícil traduzir em palavras a experiência que está sendo vivida ao longo da peregrinação à Terra Santa. “Em cada lugar, em cada igreja, contemplando as paisagens, conhecendo a história, nós decidimos viver como verdadeiros peregrinos e não apenas como turistas. Queremos nos aprofundar nas belezas desse país que, apesar de pequeno, apresenta tanta diversidade cultural, geográfica, gastronômica e religiosa que nos ajuda a fazer uma experiência do encontro com a nossa história, afinal de contas, todos nós cristãos temos nossas origens no judaísmo e aqui, neste lugar, nós somos confrontados a todo instante a ter uma atitude de olhar para a diversidade como uma oportunidade de vivermos a paz e nos faz elevar uma prece para que haja sempre paz não só em Israel, mas no mundo inteiro”, comentou Dom José.

Resumo da viagem até agora

Confira o roteiro da viagem realizada pelo clero arquidiocesano de Manaus, neste breve relato de Padre Charles Cunha

“Após o retiro que fizemos no Monte Tabor, dia 24/01, seguimos para a visita em Caná da Galileia, onde Jesus realizou o primeiro milagre da transformação da água em vinho numa festa de casamento. De lá fomos pra Nazaré para celebrarmos a missa na igreja da anunciação.

Ao chegar em Tiberíades, celebramos a missa no barco no mar da Galileia e visitamos o local onde Jesus realizou o milagre da multiplicação dos pães e peixes. Visitamos também a casa de Pedro em Cafarnaum. Também renovamos o batismo nas águas geladas do rio Jordão e celebramos a missa em Jericó, onde também contemplamos o Monte das Tentações onde Jesus foi tentado durante 40 dias

Chegamos em Jerusalém momento de muita emoção e celebramos a missa no Monte das Oliveiras, onde Jesus chorou ao ver Jerusalém prenunciando sua destruição. Visitamos o lugar onde Jesus sofreu sua agonia e chorou lágrimas de sangue. Também visitamos o local onde pela tradição se diz que Jesus tem sua ascensão. Dom Sérgio rezou conosco o pai nosso no Monte das Oliveiras, no local onde Jesus ensina seus discípulos a orar.

Visitamos também a Capela da Dormição de Nossa Senhora, no Monte Sião e também o local onde Jesus realizou a última ceia com seus discípulos. Também visitamos o muro das lamentações, ou seja, o que restou da destruição do templo acontecida em 70 depois de Cristo”.

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *