Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Devotos de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa participam de festa solene presidida pelo arcebispo de Manaus

O dia 27 de novembro é o dia em que se comemora a festa de Maria que também é conhecida como Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, uma invocação especial  relacionada à revelação da medalha por Nossa Senhora das Graças à Santa Catarina Labouré, na ocasião noviça das Irmãs da Caridade em Paris, França, no século XIX. Em Manaus, as Irmãs da Caridade, responsáveis pela Casa da Criança, promoveram uma singela e bonita festa na Capela da Medalha Milagrosa que iniciou com o novenário de  18 a 26 de novembro, culminando na festa realizada na última segunda-feira (27/11) com procissão animada por Frei Paulo Xavier, que partiu da Igreja São Sebastião em direção à capela situada na Rua Ramos Ferreira – Centro.

O arcebispo da Arquidiocese de Manaus, Dom Sergio Castriani, presidiu a celebração que contou com a participação de muitas pessoas devotas à Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.  Durante sua homilia, o arcebispo revelou aos presentes como conheceu a medalha e o que ela significa para ele.  Segundo ele, em São Paulo, ao fazer uma confissão, o padre que o atendeu, ao final, deu a ele uma medalha e afirmou que ela o protegeria do pecado. Ele a usou e é testemunha da fé em Maria que é intercessora que roga pelos pecadores e medianeira de todas as graças de Deus. “Maria é intercessora, mestra, a Cheia de Graça. Um presente de Deus aos Cristãos. Essa é uma dimensão meriana e a Igreja tem devoção especial à Maria, mãe de Jesus. Que ela possa nos acompanhar em nossa vida e nos proteger do mal e do pecado”, afirmou, destacando que, embora Maria não seja necessária para a salvação, ela é um presente de Deus e nos ajuda a chegar a seu filho Jesus.

Ao final da missa, houve a bênção de algumas medalhas e a distribuição delas aos presentes, sob o pedido da Irmã Maria da Cruz de que as carregue com fé de que é um presente dado por Maria, para lembrar que ela intercede e nos ajuda a alcançar as graças que Deus concede a todos nós.

 

 

Simbolismo da Medalha Milagrosa

A serpente: Maria aparece esmagando a cabeça da serpente. A mulher que esmaga a cabeça da serpente, que é o demônio, já estava predita na Bíblia, no livro do Gênesis. Deus declara iniciada a luta entre o bem e o mal. Essa luta é vencida por Jesus Cristo, o “novo Adão”, juntamente com Maria, a co-redentora, a “nova Eva”. É em Maria que se cumpre essa sentença de Deus: a mulher finalmente esmaga a cabeça da serpente, para que não mais a morte pudesse escravizar os homens.

Os raios: Simbolizam as graças que Nossa Senhora derrama sobre os seus devotos. A Santa Igreja, por isso, a chama Tesoureira de Deus.

As 12 estrelas: Correspondem aos doze apóstolos e representam a Igreja. Simbolizam as 12 tribos de Israel. Maria Santíssima também é saudada como “Estrela do Mar” na oração Ave, Stella Maris.

O coração cercado de espinhos: É o Sagrado Coração de Jesus. Foi Maria quem o formou em seu ventre. Nosso Senhor prometeu a Santa Margarida Maria Alacoque a graça da vida eterna aos devotos do seu Sagrado Coração, que simboliza o seu infinito e ilimitado Amor.

O coração transpassado por uma espada: É o Imaculado Coração de Maria, inseparável ao de Jesus: mesmo nas horas difíceis de Sua Paixão e Morte na Cruz, Ela estava lá, compartilhando da Sua dor, sendo a nossa co-redentora.
O M: Significa Maria. Esse M sustenta o travessão e a Cruz, que representam o calvário. Essa simbologia indica a íntima ligação de Maria e Jesus na história da salvação.

O travessão e a Cruz: Simbolizam o calvário. Para a doutrina católica, a Santa Missa é a perpetuação do sacrifício do Calvário, portanto, ressaltam a importância do Sacrifício Eucarístico na vida do cristão.

 

 

Confira as fotos desta festa!




Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz