Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Vereadores

Precisamos de um projeto de nação que junte as nossas forças, faça vibrar nossos jovens, encante as crianças, revigore os adultos e faça os idosos voltarem a sorrir. Uma nação plural com diversas raízes culturais unida por um sentimento de brasilidade que vá além da euforia futebolística em tempos de copa do mundo. Precisamos recuperar a alegria de viver neste país e o orgulho sadio de sermos um povo livre. Esta é uma tarefa urgente, pois a desagregação da sociedade brasileira é uma ameaça real e constante. O mundo do crime, paralelo ao Estado, deixa-nos atônitos e com medo. As soluções radicais que podem aparecer como salvação nos amedrontam.

Todos somos atores neste drama que às vezes beira a comédia e que pode transformar-se em mais uma tragédia na nossa história. Vivemos a destruição quase que total dos povos indígenas, a escravidão, períodos de ditadura, exploração. Grande parte de nossas chagas continuam abertas. Entre tantos atores sociais estão os vereadores, que nesta semana instalaram uma associação. Fazem parte da estrutura do Estado Nacional, sendo parte essencial do município, que é o ente federativo mais próximo do cidadão. E no município que vivemos, é ele que providencia a água e o esgoto, organiza a mobilidade, cuida do ensino fundamental e das ações básicas de saúde. É o poder municipal que faz e conserva as praças, regulamenta o funcionamento de bares e cinemas, organiza o lazer.

A câmara de vereadores tem função de legislar, organizando a vida dos cidadãos e depois fiscalizar para ver se estas leis estão sendo cumpridas e se o dinheiro do povo está sendo gasto corretamente. Para isto o vereador é eleito em pleitos difíceis. É daí que vem a sua autoridade e isto nunca deve ser esquecido. Nunca interesses mesquinhos deveriam passar à frente do bem comum. O vereador também é uma espécie de quebra-galho social. Todos o procuram para resolver problemas. Não é ruim que atenda aos pedidos, sobretudo os dos pobres mas estes atendimentos deveriam aumentar a consciência da necessidade de mudanças estruturais na sociedade.

Como seria bom ver os vereadores empenhados em defender nossas crianças, em cuidar dos direitos de nossa população de rua, do déficit de moradia que condena gerações a viverem em condições sub-humanas. O país investe muito na democracia, que custa caro, e não pode ser de outra forma. Por isso é inadmissível a corrupção passiva e ativa. Comparando com outros trabalhadores o parlamentar ganha muito bem e tem ótimas condições de trabalho, exatamente para que não tenha necessidade de dinheiro ilícito. Sou irremediavelmente esperançoso. Acredito na honestidade das pessoas até que provem o contrário. Espero que os vereadores ao se organizarem não tenham em mente só objetivos corporativistas, mas sim o aprimoramento de sua ação parlamentar o que será uma contribuição fundamental na construção do Brasil que sonhamos. As câmaras de vereadores tem que ser o berço de estadistas, de homens e mulheres que pensem grande, mas que conservem o pé no chão. Contamos com vocês, Vossas Excelências, nossos vereadores e vereadoras.

 

ARTIGO DE D. SERGIO EDUARDO CASTRIANI – Arcebispo Metropolitano de Manaus
JORNAL:  AMAZONAS EM TEMPO
Data de Publicação: 17.09.2017



Por: Arthur Amorim

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz