Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Igreja N. Sra. de Nazaré sedia missa de corpo presente de vigário da Diocese de Parintins

Na manhã do dia 8 de setembro, aconteceu na Igreja Nossa Senhora de Nazaré, situada no bairro Adrianópolis, a missa de corpo presente de padre Francisco de Assis Serrão Dinelly, natural da cidade Maués, falecido nas primeiras horas do dia 6 de setembro, em Manaus, em decorrência de complicações por ocasião de uma Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico.  A celebração foi presidida pelo arcebispo de Manaus, Dom Sergio Castriani, e concelebrada por dezenas de padres diocesanos e religiosos, vindos de Maués, Parintins, Berreirinha, Boa Vista do Ramo e Humaitá.

Foram momentos de muita emoção entre amigos e familiares presentes, iniciados com um breve histórico de sua caminhada sacerdotal e missionária, iniciado em fevereiro de 1968, quando ingressou no Seminário São João XXIII, em Parintins, tendo se ordenado padre em 11 de janeiro de 1991, na Catedral de Nossa Senhora do Carmo em Parintins.

Pe. Sousa foi grande amigo do pe. Dinelly e, durante a homilia, destacou alguns pontos que marcaram todos aqueles que fizeram parte de seu convívio. Afirmou que ele era um intelectual com uma grande inteligência e humildade, vivia toda a sabedoria na dignidade, bondade e mansidão de sua vida de missão.  Teve importante participação na organização do regional norte 1. Pe. Sousa afirmou que sente muita alegria pois acredita que hoje, no seu falecimento, pe. Dinelly está na presença de Deus.  Por fim, agradeceu a Deus por tê-lo tido como amigo e partilhado vários momentos de sua vida sacerdotal e sua dedicação pela Igreja da Amazônia, em especial na Diocese de Parintins.

Dom Giuliano Frigen, bispo de Parintins, que estava na Itália, enviou uma mensagem enfatizando o quão querido era o padre Dinelly, deixando muitos amigos pelas paróquias e universidades por onde passou, destacando que nós precisamos de pessoas como ele no céu para interceder pelos padres diocesanos.  Finalizou afirmando que a obra iniciada por ele precisa continuar e agradecendo por sua vida e serviço.

Por fim, os padres presentes se aproximaram do caixão e acompanharam o rito das exéquias, que são ritos e orações com os quais a comunidade cristã acompanha seus mortos e os encomenda a Deus.

 

A missa de 1 mês de falecimento já foi agendada para o dia 6 de outubro, na Catedral de Parintins.

 

      

 

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz