Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Dom José Albuquerque ministra sacramento do Crisma a 75 jovens e adultos da Paróquia São Jorge

Os 75 jovens e adultos que contraíram o sacramento do Crisma, na Paróquia São Jorge no último sábado (02/09), foram convidados pelo arcebispo auxiliar de Manaus e celebrante da Santa Missa, Dom José Albuquerque, para que vivenciem um novo Pentecostes em suas vidas a partir da confirmação da fé e da confiança em Nosso Senhor Jesus Cristo. A celebração da Santa Missa contou com a presença dos freis franciscanos da Paróquia São Jorge, Agostinho Odorizzi, Faustino Fernandes e Rogério Corrêa, além do padre Jorge Alves Filho, que é assessor nacional da Pastoral da Família, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A celebração teve início às 19h e foi realizada para uma igreja cheia, repleta de expectativa por parte dos crismandos, padrinhos, familiares e amigos pelo momento em que o sinal na testa, traçado com o óleo santo, e a bênção proferida pelo arcebispo iria confirmar a unção do Espírito Santo e o nascimento de uma nova vida na evangelização. E foi esse o convite que o arcebispo auxiliar fez a todos os crismandos, que a noite especial fosse também a iniciação de uma nova etapa e que se colocassem em prática tudo que foi aprendido, partilhado e vivenciado durante o tempo de preparação para o crisma.

“Que vocês se sintam muito amados por Deus e que assumam o compromisso de cristão que é ajudar o mundo a conhecer Jesus Cristo, que é ajudar na construção de um mundo melhor, a ser testemunha de Jesus, a ser um sinal do reino de Deus. É isso que a gente faz quando recebe esse sacramento, a gente se torna um apóstolo de Cristo e a nossa missão é partilhar esse tesouro da fé em Jesus Cristo. Nós precisamos anunciar ao mundo que Deus nos ama, que Deus é Pai e que todos nós somos irmãos. E nós, que fomos crismados, que estamos mais vinculados a missão de Cristo temos a tarefa de colocar aquilo que a gente escuta da Palavra de Deus em prática”, disse.

Dom José continuou sua homilia ressaltando que a data marcava um novo Pentecostes na vida dos crismandos porque o mesmo Espírito Santo que fez morada em Maria Santíssima é o espírito que quer fazer morada, que quer derramar todos os dons sobre aqueles que são humildes, que reconhecem que sem o Espírito Santo nos tornamos fracos, indefesos e perdidos diante de tantos desafios, dificuldades e tentações dos dias de hoje. O arcebispo exortou ainda que todos os crismandos sejam conduzidos pela Palavra de Deus e, mais do que isso, sejam anunciadores dela para que ela possa alcançar os corações e realizar ações concretas.

“Certamente vocês que estão hoje sendo enviados em missão nesta celebração são chamados a partilhar os dons, as virtudes e as capacidades que vocês têm para tornar a igreja mais participante nesta transformação do mundo, porque é para isto que a igreja existe, é para anunciar Jesus e o seu projeto. Rezemos para que todos vocês que serão confirmados na fé possam ajudar a igreja nesta tarefa de anunciar Jesus e de viver dando esse testemunho bonito. Jesus nos lembrava disso: vocês são sal da terra, a luz do mundo”, reafirmou.

Rito da unção

Ainda durante a homilia, o arcebispo auxiliar falou sobre o rito da unção com o óleo do crisma e sobre o que ele significa na vida cristã a partir de então. “Ser ungido com o óleo do crisma significa que a partir de hoje, meu amigo e minha amiga, você será consagrado, você se tornará um ungido de Deus, será uma morada o Altíssimo, será um mensageiro de uma Boa Nova a começar na sua casa e nos lugares onde fores. Todos os lugares são terrenos férteis para evangelizar e a gente precisa comunicar isso ao mundo. Quem é cristão é feliz, é realizado. O cristianismo não é só um conjunto de normas, doutrinas e regras, o cristianismo é o encontro com aquele que nos amou e está disposto a caminhar conosco, Jesus Cristo”, afirmou.

Após a partilha da Palavra, chegou a hora mais esperada por todos, a unção do óleo do Crisma, no qual o cristão recebe na testa o sinal dos dons do Espírito, confirmando o seu dever missionário com Deus. Durante este momento da celebração as emoções foram muitas. A alegria foi revelada através das expressões de choro, sorrisos e no abraço com padrinhos, madrinhas e com os pais. Era o Espírito de Deus que se manifestava em cada um dos crismados.

O jovem Paulo Victor, 15, morador no bairro São Jorge e integrante do grupo de coroinhas da comunidade há três anos e meio foi um dos 75 crismados e falou sobre a imensa bênção que é receber o Sacramento do Crisma. “Considero este dia muito importante na minha caminhada cristã pois marca, cada vez mais, meu compromisso com Deus. Pretendo continuar como coroinha por muito tempo e servir cada vez mais à nossa paróquia”, disse.

Antes do encerramento da celebração, o pároco da matriz de São Jorge, frei Agostinho agradeceu pela presença de Dom José e de padre Jorge, que receberam uma calorosa salva de palmas da assembleia, e também fez um agradecimento especial aos catequistas. “Este dia não aconteceria se não fosse o trabalho dos catequistas de Crisma desta paróquia. Estão todos de parabéns pela dedicação ao serviço”, finalizou.

TEXTO: Michele Gouvêa e Hedre José

FOTOS: Andrés Pascal


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz