Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Peregrinação à Casa da Mãe Aparecida emociona e fortalece a fé de romeiros de Manaus

Por ocasião dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, por três pescadores do Rio Paraíba, em São Paulo, a Arquidiocese de Manaus promoveu uma romaria ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, entre os dias 12 e 17 de julho, com 91 peregrinos cheios de fé e expectativas. Sob os olhos atentos e carinhosos do arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, e de seu bispo auxiliar, Dom José Albuquerque, os momentos vividos contribuíram para o fortalecimento da fé e do convívio fraternal.

Segundo o arcebispo, a Arquidiocese representou toda a Manaus e recomendou todos em cada oração realizada e capela visitada. “Estivemos em Aparecida em nome do povo de Manaus nesta peregrinação oficial da Arquidiocese  pelos 300 anos do encontro da Imagem. Os dois bispos e os fiéis estiveram em romaria para agradecer pelas graças recebidas por Maria e pedir a ela proteção para as nossas Igrejas, para nossas casas, nossas famílias, pra todos. Maria, mãe de Deus, cuida da Igreja pois essa é sua missão, pois Jesus entregou sua Igreja a ela na Cruz e pediu para que ela cuidasse de nós”, afirmou Dom Sergio.

A romaria iniciou pelo mosteiro da Sagrada Face, em Roseira – SP, lugar que está aos cuidados dos padres pertencentes à congregação Oblatos de Cristo Sacerdote. Na ocasião conheceram a pintura da sagrada face feita por padre Januário Baleeiro de Jesus e Silva, nascido em Fonte Boa – Amazonas, e o milagre do aparecimento da face de Cristo idêntica a do santo sudário no verso desta pintura. Já em Aparecida, no dia 13 de julho, a caminho da Marina Recanto Rio Paraíba, os peregrinos fizeram uma pausa na Capela São Geraldo para uma breve oração, e seguiram para Porto Itaguaçu, quando fizeram um passeio de balsa sobre o Rio Paraíba, local onde a imagem foi encontrada.

Depois seguiram para o Santuário de Aparecida e visitaram os museus do santuário, a capela do santíssimo, viram a imagem original exposta na basílica. No Memorial da Devoção à Nossa Senhora Aparecida, um complexo anexo ao Santuário Nacional, foram ao Cine Padroeira para assistir o filme da história da devoção à santa e ao Museu de Cera, com mais de 60 esculturas que mostravam os milagres, os devotos, o restauro da imagem quebrada, dentre outros. E por fim, através de bondinhos aéreos, foram ao alto do Morro do Cruzeiro, na Torre do Mirante, à 30 metros de altura, que dá uma visão de 360 graus de toda a região e uma vista privilegiada do Santuário e de toda a cidade de Aparecida.  Na sexta-feira (14/7) foram à Campos do Jordão, a suíça brasileira, para conhecer a cidade e o Mosteiro Beneditino São João. Sábado (15/7) visitaram a Canção Nova e foram à Guaratinguetá, cidade de São Frei Galvão, quando visitam sua casa e o seu memorial onde estão registrados alguns milagres e muitas demonstrações de agradecimento às graças alcançadas pela intercessão do santo.

No último dia de peregrinação, domingo (16/7), às 10h houve a missa presidida por Dom Sergio e concelebrada por Dom José. Para os peregrinos foi um importante momento pois em meio a grande multidão que disputava espaço para participar da celebração, os romeiros de Manaus puderam ficar em um lugar reservado, junto ao altar, junto aos seus pastores que os acompanharam durante toda a peregrinação. Na homilia Dom Sergio ressaltou que a palavra pode construir ou destruir a vida de pessoas, mas a Palavra de Deus transforma vidas e Jesus, o verbo divino que se fez carne em Maria, veio até nós e disse para sermos sementes do bem na terra, por isso devemos ser ministros da Palavra de Deus. O arcebispo também destacou que no dia dedicado à Maria, com o nome de Nossa Senhora do Carmo, recordamos o seu sim, sua obediência e a contínua meditação da Palavra de Deus em seu coração, e nós devemos estar agradecidos a Deus por nos falar e devemos viver a Palavra que é Jesus Cristo e a nossa vida deve ser uma resposta.

“Celebramos a santa missa no domingo, coroando com muitas bênçãos a nossa peregrinação. Nós colocamos no altar todas as intenções pedidas e todo o povo de Deus da Arquidiocese de Manaus. Viemos para agradecer a Deus e à Nossa Senhora Aparecida neste ano em que louvamos pelos 300 anos de graças que veio por meio de Nossa Senhora Aparecida. Louvo a Deus por ter ocorrido tudo conforme planejado e segundo a vontade de Deus. Voltamos para as nossas casas com o coração cheio de alegria, sabendo que trouxemos para Aparecida um pouco da nossa Arquidiocese. Que Nossa Senhora continue nos abençoando e conduzindo-nos para seguirmos Jesus e cada um com sua vocação, ajudando a Igreja a evangelizar”, afirmou o bispo auxiliar Dom José.

Ana Cruz, escolhida dentre os contribuintes da Fundação Rio Mar para ir à Romaria com tudo pago, teve um sonho realizado. “Foi um sonho e acho até que foi milagre, pois nunca pensei que um dia eu fosse viajar, pois esta é a primeira vez, e tão pouco ir à Aparecida. A experiência foi maravilhosa. Não sei nem expressar verbalmente. Tudo me marcou, até o carinho e a gentileza que Dom José teve comigo”, afirmou Ana.

A peregrina Rita Freitas recebeu esta peregrinação como um presente de Deus. Ela queria ir à Casa da Mãe para agradecer pelas graças que teve pela intercessão dela como a cura de seu pé seriamente fraturado em abril de 2016, a cura de sua filha, dentre outras graças. “Em abril deste ano meu esposo chegou em casa com um envelope e disse que era meu presente do dia das mães. Foi uma emoção indescritível e mais ainda foi entrar na casa da mãe, como sempre sonhei. Um presente de Deus”, afirmou Rita, que também se alegrou ao ver os bispos tão humildes e junto de suas ovelhas, cuidando e estando toda a viagem ao lado de suas ovelhas, inclusive na missa do dia 16, quando conseguiu que todos os romeiros de Manaus estivessem próximos ao altar em que ele presidia a missa.

Ao término da peregrinação, horas antes do embarque para Manaus, houve uma bonita confraternização com homenagem à Dom Sergio por ser um pastor dedicado, acessível e paciente; a Dom José pela preocupação e cuidado com todos, e agradecimentos à empresa Paradise que preparou tudo com muito carinho, tendo a presença das sócias Cláudia e Flávia que fizeram parte dos romeiros, cuidando e acompanhando tudo de perto; e aos guias que permitiram visitas muito frutuosas com dicas para melhor conhecer locais santos e inspiradores da fé. Na certeza de que todos voltariam para as suas casas diferentes e com a fé renovada, Dom José pediu que levassem para todos de seu convívio as bênçãos recebidas e desse o testemunho do que experimentaram.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Confira mais fotos na fanpage da Arquidiocese de Manaus

https://www.facebook.com/pg/arquidiocesedemanaus/photos/?tab=album&album_id=1354621367985327



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz