Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Caritas Arquidiocesana organiza processo de mudança dos indígenas venezuelanos

Uma ação coordenada entre a Caritas Arquidiocesana, o Ministério Público Federal, a Pastoral do Migrante, a Prefeitura de Manaus e outras instituições, organizou na manhã desta sexta-feira (7/7) a mudança de cerca de 60 indígenas venezuelanos da etnia Warao, que estavam abrigados há três meses na rua Quintino Bocaiuva, esquina com Almino Afonso, no centro de Manaus. O objetivo é até o próximo dia 14, fazer a remoção dos outros 200 indígenas restantes que serão alojados em cinco imóveis em várias localidades de Manaus.

“São vários endereços, porque eles pediram para não ficarem aglomerados, a ideia deles é ficarem alojados como núcleo familiar, por isso tem imóvel na redenção, no multirão e hoje esse primeiro grupo vai ficar alojado na praça 14, na rua Tarumã próximo da Getúlio Vargas, na antiga casa dos missionários redentoristas, um local que da para abrigar as 60 pessoas tranquilamente, com área externa até para as crianças”, comentou Dra. Vera Queiroz, diretora do departamento de direito humanos da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh).

Segundo Pe. Orlando, vice-presidente da Caritas Manaus, o processo de mudança dos indígenas que estão locados no centro, partiu das reuniões realizadas entre várias instituições públicas, federais e religiosas para que se pudesse fazer um acompanhamento sistematizado dos indígenas em casas para que possam ter a dignidade de serem bem acolhidos. “A partir do que foi decidido em reunião, foi feito um plano de ação do governo federal no qual vai fazer um repasse de um recurso de R$ 720 mil para a Semmasdh que vai fazer a locação das casas (perto das redes de educação e saúde) e também a manutenção da retirada dos indígenas Warao desta localidade da Quintino”, disse padre Orlando.

Dra. Vera explica que “O recurso de R$ 720 mil proveniente do plano emergencial de ação construído entre a Arquidiocese de Manaus e a Semmasdh, ainda não saiu, estamos no aguardo pois é justamente para financiar o aluguel das casas durante seis meses e providenciar o emergencial para eles como: material de limpeza e higiene, e o básico para a alimentação dos indígenas que é diferenciada da nossa. Também queremos fazer um trabalho diferenciado para fazer com que eles sejam protagonistas da participação deles na sociedade, por isso já vamos contar com Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), para orientar as mães a deixar de levar as crianças para as famosas coletas”.

De acordo com diácono Afonso Oliveira, coordenador da Caritas Manaus, o processo propriamente dito da mudança foi realizado em parceria com a Prefeitura de Manaus por meio da Semmasdh, iniciando 9h em ponto. “A partir do que planejamos, fizemos uma ação coordenada com a Semmasdh, onde a Caritas fez o acompanhamento das famílias e ajudou na organização e orientação da mudança, já Semmasdh entrou com a parte da logística do deslocamento, fornecendo o transporte para os indígenas”, comentou o diácono. Para a mudança foram utilizados um micro-ônibus e duas Kombis para levar os indígenas  e seus pertences até o novo endereço

Médicos Sem Fronteiras

E o dia começou cedo nesta sexta-feira. Antes mesmo do início da mudança, as 8h padre Orlando se reuniu com uma equipe de profissionais da saúde da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF), que vieram até a sede da Cáritas, situada no Centro de Formação da Arquidiocese de Manaus (Cefam) para conversar a respeito da situação da saúde dos indígenas e ver se existe a necessidade de atuar ou não aqui.

“Os MSF são pessoas de uma organização internacional muito importante, que trabalham em vários países prestando ajuda humanitária. Eles vieram nos visitar para conversar sobre a realidade da saúde dos indígenas venezuelanos, inclusive vão ‘in loco’ dar uma olhada em algumas casas de acolhidas aqui de Manaus e depois da análise vamos nos reunir novamente com as instituições”, explicou Pe. Orlando.



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz