Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Escola Fé e Cidadania forma mais de 40 líderes de paróquias dos cinco bairros do Setor Avenida Brasil

A coordenação do setor Avenida Brasil, da Arquidiocese de Manaus, iniciou as atividades da Escola de Formação Fé e Cidadania da qual participam mais de 40 representantes de oito paróquias situadas nos bairros Compensa, Glória, São Raimundo, Santo Antônio, São Jorge e Presidente Vargas. Os encontros acontecem de 15 em 15 dias, por seis meses, na Paróquia Nossa Senhora da Glória. o primeiro aconteceu dia 18 de junho, e o próximo já está agendado para o dia 2 de julho.

Trata-se de um processo contínuo de formação, preparando pessoas para assumirem como discípulos missionários na sociedade e na ação evangelizadora nas diversas comunidades católicas, atendendo ao chamado do Papa Francisco, de que todo cristão deve ser envolver na política pelo bem comum. Dentre os temas abordados nos encontros desta escola de Fé e Cidadania estão “O projeto de Deus na história do povo” e “Doutrina social da igreja”.

Durante entrevista ao Programa Arquidiocese em Notícias, no dia 24 de junho, Conceição Silva, coordenadora do setor Avenida Brasil explicou a importância dessa iniciativa. “A gente precisa estar atentos a essas realidades políticas. E uma maneira de expressar isso é através da formação. E a prioridade da última assembleia do setor, nós colocamos essa iniciativa da Escola Fé e Cidadania e no dia 18 começamos com a primeira aula”, disse Conceição.

A coordenadora afirmou que o Setor Avenida Brasil assumiu a formação dos leigos, e estão participando cerca de cinco membros por paróquia, atingindo de 40 a 50 pessoas que deverão levar todo o conhecimento adquirido para sua comunidade, tornando-se um multiplicador do conteúdo e fazendo com que mais pessoas passem a refletir sobre a realidade política.

Roberto Rivelino, representante da coordenação da fala sobre o objetivo e metodologia utilizada. “Como escola estamos dando um caráter muito sério, posturas acadêmica, dialogal e de fé eclesial. O setor assumiu o protagonismo dessa escola pois a gente entende que o conhecimento nos liberta. As dimensões do profetismo, do discipulado e da missão  estão intrinsecamente ligados à nossa igreja, e levam a analisar a situação em que vivemos e essa forma de reflexão pra vivenciar todos esses temas, delimitados em blocos de estudos, realizados a cada 15 dias”, explicou Roberto.

Foto divulgação



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz