Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Regional Norte 1 realiza encontro com animadores vocacionais de 8 dioceses e prelazias

Cerca de 30 animadores vocacionais de diversos municípios do Amazonas e de Roraima, de 8 dioceses e prelazias – Regional Norte 1 da CNBB estiveram reunidos, nos dias 23, 24 e 25 de junho, no Encontro de Animadores e Animadoras Vocacionais, realizado no Centro de Treinamento Maromba.

O evento teve por tema “Os jovens e o discernimento Vocacional” e tratou do documento preparatório da XV Assembleia do Sínodo dos Bispos (no contexto amazônico) a ser realizado em outubro de 2018.  Dentre os presentes estiveram o bispo auxiliar Dom José Albuquerque, padres, religiosas e religiosos, leigos e leigas que animadores vocacionais.

Para a leiga, Marlene Marques Monteiro, de Roraima, o encontro foi muito rico em conhecimento e troca de experiências e afirmou que o despertar vocacional de um jovem precisa ser acompanhado por aqueles que podem dar um suporte para que este descubra onde pode se inserir. “Sou mãe, psicóloga e trabalho no acompanhamento dos jovens engajados na vivência dentro do Seminário e sou catequista. E esse processo do despertar vocacional está em todos os ambientes onde está o jovem. E é importante que nós leigos, consagrados, religiosos estejamos junto ao jovem ajudando nesse processo vocacional que é muito difícil e às vezes as famílias não tem condições de dar esse suporte e a gente acaba dando esse apoio ao jovem e à família. Esse processo acaba envolvendo emoções, sentimentos, crenças e eu, enquanto psicóloga, acredito que é importante a nossa participação, seja como leiga, mãe e engajada em uma pastoral da igreja, acabo participando desse processo vocacional que vai beneficiar não só o jovem que está sendo acompanhado, mas a sua família e a sociedade na qual ele está inserido”, destacou Marlene.

“O primeiro chamado é à vida.  Depois de vivos temos um chamado a uma formação humana e nesse processo, onde nós nos desenvolvemos como pessoa, podemos ajudar a igreja de várias maneiras.  O jovem pode seguir o chamado para uma vida como leigo, ou como consagrado ou sacerdote.  Como Deus vai escolher cada um para servir ao próximo, é preciso um processo de conhecimento, de despertar, e nós auxiliamos nesse processo de discernimento para que ele possa ter a oportunidade de escutar o chamado de Deus e escolher dizer sim ou não”, explicou Marlene.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz