Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Arquidiocese de Manaus celebra os 80 anos de vida de Dom Luiz com missa de ação de graças

“As pessoas que têm saúde chegam aos 70 anos e os mais fortes chegam aos 80, então eu sou muito forte”, disse Dom Luiz Soares Vieira em um trecho da sua homília realizada de forma emocionante e reflexiva na noite desta segunda-feira (5/6) durante a missa que presidiu na Catedral Metropolitana de Manaus (Igreja da Matriz) em comemoração aos seus 80 anos de vida completados no último dia 2 de maio.

Na celebração em ação de graças ao aniversário natalício do bispo emérito, estavam presente o Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sergio Castriani; os bispo auxiliares, Dom Tadeu Canavarro e Dom José Albuquerque; os bispos eméritos Dom Mário Pasqualloto e Dom Gutemberg Regis, da diocese de Coari; diversos padres, diocesanos e religiosos, além de vários fiéis que vieram prestigiar e parabenizar o pastor que durante 21 anos atuou como Arcebispo da Arquidiocese de Manaus, deixando vários amigos entre as ovelhas do seu rebanho.

E homenagem não faltou ao carismático bispo emérito que passou a celebração toda distribuindo sorrisos e sendo atencioso com todos. Antes do encerrar a santa missa,  leigos e religiosos, entre eles do padre Zenildo Lima, atual reitor do Seminário São José, que em nome do clero, dos presbíteros e dos diáconos presentes, fez um belo discurso, falando do legado deixado por Dom Luiz não só para a geração passada, mas também para as futuras gerações de novos sacerdotes.

“A força do bispo é muito importante para os padres e para os diáconos, e o que a gente diz hoje de Dom Luiz a gente poderia dizer também de Dom Mario Pasqualloto e Dom Gutemberg, pois a força desses homens se torna inspiradora para os seus presbíteros. Quando a relação dos bispos com seus padres se verticaliza, essa  força se torna uma tensão, quando essa relação se solidariza, essa força se torna uma inspiração.  E não há dúvidas que esse presbitério que está aqui, sente inspiração, principalmente no trato desse povo. Desejamos que continue incentivando o povo de Manaus e inspirando com a força do coração”, disse padre Zenildo.

Uma lição de vida

Muito mais que uma homilia, uma verdadeira lição de vida! Assim podemos caracterizar os quase 15 minutos que Dom Luiz reservou para abrir seu coração diante da assembleia e agradecer a todos pelas homenagens e carinho. Em seu discurso, o bispo emérito falou sobre a beleza da vida e que o segredo para bem vivê-la é aproveitar o momento presente, viver a vida intensamente, sem se apegar as coisas do passado ou as preocupações futuras, pois cada momento é um momento.

“O passado existe na memória, já foi, não volta mais, são águas passadas. O futuro não existe, é evidente que temos que pensar a respeito, mas não podemos prever o que vai acontecer. O segredo é viver o presente, o que vale é o agora e gostar do que estar acontecendo, porque a nossa vida é uma sucessão de instantes, quando percebemos isso, vamos saber desfrutar e aproveitar melhor todos os momentos e não viver no passado e de recordações”, comentou Dom Luiz.



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz