Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Cerca de 15mil fiéis participam de procissão em honra à Santa Rita de Cássia

Fé, devoção e literalmente uma chuva de bênçãos marcaram a procissão que reuniu aproximadamente 15 mil fiéis pelas principais ruas do bairro da cachoeirinha na tarde desta segunda-feira (22/05), em homenagem a Santa Rita de Cássia, a Santa dos Impossíveis e advogada dos casos desesperados. A procissão foi realizada percorrendo a Av. Carvalho Leal, rua Ajuricaba, Av. Castelo Branco, encerrando o trajeto pela rua Manicoré, onde leigos e religiosos retornaram felizes, cantando e rezando debaixo de chuva para assistir à missa campal presidida por Dom José Albuquerque, bispo auxiliar de Manaus.

A paróquia Santa Rita de Cássia, localizada na Av. Carvalho Leal, 931, uma das mais tradicionais de Manaus, que em dezembro comemora 76 anos de existência, é composta por cinco comunidades: Santa Cecília, Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora da Consolação, São José e Santo Antônio. Todas se empenharam, num imenso trabalho coletivo de movimentos, grupos, pastorais para que o novenário, missa e procissão em honra à Santa saísse da melhor forma possível. E o que se viu no decorrer do dia foi exatamente isso, uma verdadeira demonstração de amor e devoção àquela que é um exemplo de virtude em todos os estados de vida que passou.

Muito antes do início da procissão, a igreja celebrou logo pela manhã a missa das viúvas as 6h30 seguida da missa destinada às crianças às 8h. Mesmo nos horários que não havia nenhuma celebração, a igreja permaneceu o tempo todo praticamente lotada, com os devotos trazendo rosas e rezando próximo à imagem da Santa. Ao se aproximar do horário da procissão, a igreja já era pequena para tantos fiéis que passaram a ocupar a área externa da igreja e também a tomar o seu lugar na rua que seria realizada a caminhada. Exatamente às 17h a imagem da Santa deixou a igreja, passando em meio aos devotos emocionados e se posicionando à frente do carro de som e dos milhares de fiéis que aguardavam ansiosamente.

A procissão durou um pouco mais de uma hora, durante o trajeto algumas paradas foram realizadas para contar um pouco da vida pessoal (relacionamento com seus pais, marido e os filhos) e da religiosidade de Santa Rita que mesmo depois de muitos anos de sua morte, continua sendo uma das mais queridas sendo conhecida principalmente pelo seu poder de intercessão. “Hoje sou viúva, mas eu me casei na paróquia de Santa Rita e todos os anos eu venho participar da procissão, sozinha ou acompanhada eu sempre estou aqui, e já recebi várias graças, algumas vezes já fiz o percurso descalça para agradecer”, comentou dona Maria Lamento, ao seguir em procissão.

Um pouco antes do fim, próximo de retornar à Igreja, iniciou uma forte chuva, mas nem isso fez com que os fiéis abandonassem a caminhada e continuaram firmes e fortes, cantando, rezando e caminhando debaixo da forte chuva até finalizar o trajeto. “Ver o povo caminhando na chuva, com o mesmo entusiasmo e o mesmo sorriso, mostra a fé que as pessoas tem em Santa Rita e todo esforço vale a pena. Pois viver uma festa significa caminhar juntos e viver em harmonia e fazer felizes uns aos outros”, disse emocionado o padre Rene Gonzalez, pároco de Santa Rita.

Em virtude da forte chuva que caiu sem cessar, deixando grande parte dos peregrinos ensopados, a missa campal que seria realizada, foi substituída pela benção do bispo e uma oração de todos os presentes. “Passamos muito tempo preparando essa celebração, mas as vezes nem tudo sai como se planeja, mas que seja sempre a vontade de Deus em nossas vidas”, comentou Pe. Rene. Dom José finalizou pedindo a intercessão de Santa Rita, para que haja justiça e fraternidade em nossas casas, nas ruas, em nossos corações e em qualquer lugar. Após esse momento, todos os presentes foram convidados a participar do arraial que foi realizado na quadra da escola Ruy Araújo.  



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz