Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Formação sobre o Documento 105 tem início no Setor Alvorada

A coordenação do Conselho de Leigos e Leigas da Arquidiocese de Manaus esteve neste domingo (26/03), na paróquia Santa Teresinha, localizada na rua 9, bairro alvorada 2, onde realizou a primeira de uma série de formações sobre o Documento 105 – Cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade. A formação contou com a participação de 90 agentes de pastorais do Setor Alvorada, coordenado pelo padre Carmelo Rivera e tendo como palestrantes, Patrícia Cabral, Presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) e Walda Araújo, Secretária da CNLB e também contou com a presença de Nilson Moreira, Assessor Regional do CNLB.

Segundo os organizadores, a formação terá quatro etapas, a primeira foi a presentação do capítulo 1 e 2, e a segunda etapa já tem data definida, será no dia 30 de abril na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, Alvorada 1, onde será abordado o tema da Doutrina Social da Igreja e o Capítulo 3. As etapas seguintes constituem em: constituir um conselho de leigos e a estrutura do CNLB; e criar o conselho setorial, mas ainda não tem data prevista para acontecer pois a escolha será tomada nos próximos encontros. Segue abaixo o que foi e será abordado com base nos capítulos do Documento 105 que serão estudados.

CAPÍTULO I O CRISTÃO LEIGO, SUJEITO NA IGREJA E NO MUNDO: ESPERANÇAS E ANGÚSTIAS, o documento traz a importância do leigo e da leiga na vida da igreja e através de suas ações torna-se o agente transformador na sociedade, vários outros documentos como o de Medellín e Puebla também retratam a necessidade do cristão leigo e leiga de cumprirem sua missão de fazer com que a igreja aconteça no mundo e não somente se deter a ações internas nas igrejas e que o papel do homem e da mulher da igreja é estar no coração do mundo, assim como homens e mulheres do mundo estarem no coração da igreja. O Documento de Aparecida enfatiza que a“maior abertura de mentalidade para entender e acolher o ‘ser’ e o ‘fazer’ do leigo na Igreja, que por seu batismo e sua confirmação é discípulo e missionário de Jesus Cristo” (DAp, n. 213) e que durante estes 50 anos após o Concílio Vaticano II tivemos avanços e recuos mas que a partir da conscientização e entendimento do papel do leigo e leiga na igreja e na sociedade ainda podemos resgatar o protagonismo laical.

CAPÍTULO II – SUJEITO ECLESIAL: DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS E CIDADÃOS DO MUNDO, podemos entender que Jesus nos ensina a ser sujeitos de nossa vida. Por palavras e ações, ele foi verdadeiramente sujeito de sua vida e de seu ministério. Ele é modelo para todo cristão, chamado a ser sujeito livre e responsável.

CAPÍTULO III – A AÇÃO TRANSFORMADORA NA IGREJA E NO MUNDO

Essa proposta de formação é uma das atividades que o Conselho de leigos e leigas que está oferecendo em nível de setor, para que todos os leigos e leigas de nossa igreja possam se reconhecer como agentes transformadores do mundo exercendo seus serviços e ministérios através de seu batismo e crisma, e que este documento seja instrumento para despertar e animar a todos os cristãos leigos e leigas, na nossa Igreja, para que sejam anúncio e testemunho da vida nova que receberam em Cristo.


Deixe um comentário

1 Comentário em "Formação sobre o Documento 105 tem início no Setor Alvorada"

avatar
Patricia Cabral
Visitante

Foi um momento de construção maravilhoso com o setor Alvorada. Muitas partilhas que nos levaram a reflexões sobre o papel do leigo e Leiva na igreja e na sociedade. Quando entendemos que somos os agentes transformadores e agimos como tal nossas atividades pastorais alcançam uma nova dimensão. Parabéns a iniciativa do setor e que outros setores possam estar proporcionando este conhecimento aos agentes e de suas comunidades.

wpDiscuz