Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Dom Sergio celebra solenidade de votos perpétuos de Irmãs Missionárias

A Comunidade de Santa Clara de Assis, localizada no conjunto Viver Melhor e pertencente à Área Missionária São João XXIII, do Setor Pe. Ruggero Ruvoletto, celebrou na noite deste sábado (25/3), na Solenidade da Anunciação, dos votos perpétuos das Irmãs Missionárias Rita de Cássia, Roberta Santos e Sueni Brito, pertencentes à Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria. A celebração foi presidida pelo arcebispo metropolitano de Manaus, Dom Sergio Castriani e concelebrada pelos padres José Ribeiro e Josevaldo, da Área Missionária São João XXIII, e também pelo Pe. Kleyto Cabral e Frei Wolgran, ambos de Tefé; Padre Oscar Mario Romero, da Área Missionária Imaculado Coração de Maria (Amicom), e Padre Silas, auxiliados pelo diácono Francisco Andrade, secretário da CNBB Regional Norte 1. Junto aos amigos e familiares vindos de diversos pontos da cidade e até de fora do Estado, fizeram uma bonita celebração com vários momentos de muita emoção.

A santa missa transcorreu normalmente no decorrer de aproximadamente duas horas, mas que passaram num piscar de olhos onde a comunidade se fez presente e muito participativa nesse momento tão importante na vida das religiosas que também fizeram parte da história da A.M. São João XXIII. “A nossa Área Missionária ainda é uma criança, tem três anos apenas e já tivemos a graça de em 2015 de celebrar uma ordenação diaconal e hoje, celebramos os três votos perpétuos dessas jovens que servem de exemplo e disseram sim a Jesus Cristo e que ajudaram na criação da nossa querida A.M. São João XXIII. O nosso muito obrigado por terem nos escolhido para celebrar essa solenidade e que Deus abençoe a missão de vocês”, disse o pároco, Pe. José Ribeiro.

A solenidade contou com vários momentos que fazem parte do ritual de consagração. Logo após a leitura do evangelho, foi realizado o Rito da Profissão, onde as irmãs assumiram a sua entrega definitiva a Deus e, por meio da Profissão Perpétua, expressaram o seu desejo de consagração. Depois seguiu com a homília de Dom Sergio, que começou lembrando do dia da Concepção de Jesus, quando o anjo anunciou à Maria que ela seria a mãe do Salvador e, nove meses depois, no dia 25 de dezembro estava nascendo Cristo na manjedoura. Ao fim da homilia, o arcebispo falou da felicidade das irmãs ao celebrar seus votos e deu continuidade ao rito, com a oração do creio e na sequência as irmãs fizeram o diálogo com Dom Sergio onde expressaram o desejo da sua entrega total por toda vida.

A Ladainha de todos os Santos veio na sequência, com as irmãs se prostrando diante do altar enquanto a assembleia cantava e rezava. Depois foi o momento das irmãs fazerem os votos de pobreza, obediência e castidade, segurando uma vela acesa, símbolo de Cristo e vida nova. Após esse momento, as neo-professas assinaram no altar o documento de pertença definitiva à sua Família Religiosa. A entrega das alianças veio logo depois da benção solene e foi o momento no qual Dom Sergio consagrou as irmãs como esposas de Jesus Cristo e depois a Irmã Provincial, colocou nos dedos das irmãs em nome do Instituto Franciscanas Missionárias de Maria, seguido do abraço fraterno da provincial acolhendo-as na grande família, abraço que foi repetido no final da celebração por todos os paroquianos nas três irmãs.


Surpresa, felicidade e emoção

Mas sem dúvida, um dos momentos mais aguardados e de muita emoção foi na hora da entrega da Cruz Missionária, trazidas por três irmãs de nacionalidades diferentes, onde depois de Dom Sergio abençoar os crucifixos, a Irmã Provencial entregou a cada uma das irmãs ao mesmo tempo que revelou o lugar em que cada uma ia realizar seu trabalho missionário. Ir. Rita de Cássia foi designada para atuar na África do Sul, Ir. Sueni vai realizar o sonho de ser missionária na Itália e Ir. Roberta, vai trabalhar em Belo Horizonte, sendo formadora das novas irmãs no pré-noviciado. A cada anúncio do destino de cada uma das irmãs, a comunidade aplaudia e vibrava junto com as neo-professas que eram uma mistura de surpresa, felicidade e emoção.

De acordo com a Ir. Sueni, saber que vai em missão para a Itália e um agrado de Deus muito grande em sua vida. “Sei que a missão que Ele me confia é muito grande, posso até ter algumas dificuldades, mas acredito que terei também muitas alegrias e será um grande aprendizado”, disse. Já segundo a Ir. Roberta, o fato de trabalhar na formação das novas irmãs é um desafio que gera muitos sentimentos. “Eu me sinto muito agradecida em poder partilhar um pouco da minha experiência com as jovens que estão começando, ao mesmo tempo que é uma responsabilidade, também é um desafio enorme porque a casa de formação é um berço onde elas estão dando os primeiros passos e fica aquela expectativa de como vai ser a acolhida, mas também a gente sente a força e a graça Dele para a gente poder caminhar e fazer um bom trabalho com as demais irmãs da comunidade”, comentou Ir. Roberta.

Para a Ir. Rita de Cássia, natural da Bahia, trabalhar no exterior não é novidade, pois fez o noviciado no Equador e já trabalhou durante um mês na Colômbia, mesmo assim a emoção de ser missionária na África do Sul é um momento de muita emoção. “Quando a gente chega nessa etapa, e olha para traz vendo a maneira que Deus se apresentou na nossa vida. Minha vocação veio depois de passar por um momento muito difícil para mim, quando eu percebi o verdadeiro valor da vida e de se doar para o outro. Foi aí que acendeu uma luz e descobri que, ser missionária era algo que latia muito dentro de mim e, agora, demos esse sim para toda vida”, comentou. Um sim para toda vida que a Ir. Rita traduziu numa bela canção que ela interpretou na voz e violão ao final da celebração, encerrando a solenidade com chave de ouro.



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz