Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Retiro de Presbíteros da Arquidiocese de Manaus reune mais de 60 padres na Maromba

No período de 6 a 9 de março, o Centro de Treinamento Maromba recebe os presbíteros da Arquidiocese de Manaus para mais um retiro anual do clero que acontece todos os anos na época da Quaresma. Esse ano o tema central do encontro é: Maria, toda de Deus e tão humana (M = tdD + th), que traz como objetivo criar uma experiência orante com Maria na celebração do Ano Mariano e assim, aprofundar a dimensão mariana na própria vida e no contexto da Igreja de Manaus

Cerca de 60 padres estão participando do retiro, também estão presentes dois diáconos transitórios, além dos bispos: Dom Mario Pasquolotto, Dom Tadeu Canavarros, Dom José Albuquerque e é claro, Dom Sergio Castriani, Arcebispo Metropolitano de Manaus. E, na tarde desta quarta-feira (8/3) o grupo musical Gaponga, liderado por Celdo Braga (ex-Raízes Cablocas) brindou a todos os presentes com poesias, músicas regionais e testemunhos exaltando a importância de Nossa Senhora e da preservação da nossa Amazônia e da nossa cultura.

Segundo o assessor do retiro, irmão João Gutemberg, o tema abordado foi escolhido em virtude do ano mariano, a falar de Maria no dia internacional da mulher, também tem todo um significado. “É um prazer para mim poder participar do retiro do clero, um encontro lindo, de muita espiritualidade, de oração e muita vida fraterna, onde podemos viver durante alguns dias, junto com bispos e padres, o aprofundamento da espiritualidade mariana, ou seja, como seguir Jesus no modelo de Maria, algo que foi muito bem lembrado até durante a apresentação do grupo Gaponga, por meio do testemunho da Sofia Amoedo, a representante das mulheres no meio de tantos homens”, comentou.

De acordo com o padre Eduardo dos Santos, da equipe de coordenação do retiro, a programação envolve os três turnos, finalizando sempre com uma celebração sendo presidida cada dia por um dos bispos. “São dias intensos vivendo essa experiência espiritual e tendo como ponto culminante do dia, a celebração, que é um rito de passagem para o dia seguinte. Temos também o momento de oração, de silêncio, das refeições e das reuniões em grupos, formando uma comunidade de vida para partilharem a experiência de fé”, disse o padre coordenador do encontro.

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz