Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Encontro realizado para animar catequistas a darem auxílio vocacional aos jovens crismandos

Sob o tema “Catequistas como acompanhante e animador vocacional”, a Pastoral Vocacional, com o apoio da Catequese Arquidiocesana à Serviço (CAS), realizou na manhã do dia 5 de março, um encontro que reuniu 300 catequistas de  diversas paróquia e áreas missionárias, na Igreja Menino Jesus de Praga – bairro Chapada – Setor Parque 10. O encontro visou animar os catequistas a acompanhar e ajudar no discernimento vocacionais dos jovens que estão no processo de preparação para o sacramento do Crisma.  Os bispos auxiliares da Arquidiocese de Manaus, Dom José Albuquerque e Dom Tadeu Canavarros, estiveram presentes para mostrar o desejo que a Igreja de Manaus tem em trabalhar a vocação no processo de iniciação à vida cristã.

Segundo a irmã Maria Couto, da Pastoral Vocacional, o objetivo do encontro foi convencer os catequistas de que possuem a missão de serem agentes motivadores e acompanhantes no processo de discernimentos, encaminhando cada jovem para o que ele é chamado, seja para as novas lideranças, para os ministérios, para o sacerdócio ou vida religiosa. “Temos o desafio de ajudar os jovens a descobrirem o sentido da vida, a ter um porquê viver, e fomos percebendo que o catequista do Crisma é aquele que está próximo no momento mais importante da vida do jovem, que é um momento de escolhas. Que a Crisma não seja um ato social, mas a concretização de todo um processo. O agente do crisma é o acompanhante, o motivador, o mediador no processo de discernimento vocacional. Deve aprender com Jesus a acompanhar e ajudar o jovem na sua escolha vocacional. Sinto o desafio, enquanto Igreja,  de criar na nossa Arquidiocese essa cultura vocacional, para que nossas paróquias sejam vocacionalizadas, onde todos possam se encontrar dentro da vida de igreja, dentro dos ministérios da nossa Igreja”, afirmou a religiosa.

Dom Tadeu Canavarros, ao final, afirmou que o catequista tem a missão de ajudar o jovem a construir um ideal humano, cristão e de vocação,  e que precisamos nos servir também da tecnologia para nos aproximarmos deles. “Que nós possamos usar da tecnologia e da tolerância para exatamente passar esse ideal cristão que se traduz hoje na função do catequista. Que Deus os abençoe e os faça crescer na própria fé para serem sinais do amor de Deus a todos aqueles que se aproximarem de vocês”, concluiu.

Para o catequista da Paróquia São Francisco das Chagas, Claudio dos Santos, o evento contribuiu para ajudar na perseverança desse serviço e considerou que serviu para o crescimento do catequista cada orientação dada, como a necessidade de sempre caminhar com Cristo e aprender dele como agir, animando a todos no apoio a ser dado ao jovem que precisa se conhecer e decidir seu futuro. “Hoje a palestrante nos mostrou onde estamos errando, nos mostrou como melhorar cada vez mais como humanos e como cristãos”, afirmou.

“Achei muito importante pois precisamos ser luz para os jovens e precisamos saber o que fazer em todos os meios, seja no espiritual ou na família. Esses encontros são importantes para nós catequistas, para a nossa formação e crescimento, pois se soubermos o que estamos fazendo, conseguiremos trazer jovens para a messe que é grande”, afirmou Cristina de Oliveira, da Comunidade Nossa Senhora de Fátima, da Paróquia Cristo Libertador – Setor Avenida Brasil.

Edivaldo Moraes afirmou que muitas vezes é um sacrifício ter que acordar cedo para vir a uma formação, mas vale a pena pois é importante o catequista ter consciência do trabalho que realiza na sua comunidade. “É importante que a gente se faça presente nesses eventos porque se somos esse apoio para os jovens da nossa comunidade, precisamos ter o conhecimento disso.  Hoje foi uma manhã maravilhosa por cada palavra dita e também pela presença de Dom José e Dom Tadeu, pois sabemos que nossos bispos caminham conosco e querem sentir a nossa caminhada”, declarou Edivaldo, que é catequista na Comunidade Sagrado Coração de Jesus, da Área Missionária São Lucas – Setor Padre Pedro Vignola.

 

Sobre a Pastoral Vocacional

A PV tem como objetivo viver em comunhão a animação vocacional, sair, ver e chamar a juventude. Querer-se aproximar da juventude e  mostrar uma cultura nova assumindo sua vocação da vida humana e cristã, criando espaços de Espiritualidade e também de formação para partilhar a vida.

Toda a Igreja é responsável por este serviço desde a família até professores. A responsabilidade não fica entre padres e freiras, por isso, o bispo auxiliar de Manaus, Dom José Albuquerque tem incentivado um trabalho em conjunto para sejamos verdadeiros animadores vocacionais com a juventude e sociedade em geral.

Sua missão é buscar com a demais pastorais e organismos ser espaço de cultivo e cuidado de uma cultura vocacional na Igreja de Manaus.
Tem como valores a pertença, a responsabilidade no despertar e cultivo das diversas vocações, a ética, o discernimento e a comunhão. E sua visão é possibilitar nas diversidades de nossa igreja a mística da cultural vocacional.

****Aos catequistas que participaram deste momento, lançamos o convite para que escrevam aqui, nos comentários, o que acharam de tudo o que foi falado e se aceitam essa missão de serem animadores vocacionais dos jovens catequisandos.

 

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

3 Comentários em "Encontro realizado para animar catequistas a darem auxílio vocacional aos jovens crismandos"

avatar
Nayze Silva
Visitante

Boa noite!!
Como faz para se tornar uma animadora vocacional??
Ass: Nayze Silva.

Esther Chacón
Visitante

Boa Tarde Nayse Silva, existem cursos o seminarios( sobre espiritualidade o formação humana) para ajudar você fazer um trabalho bonito- a ideia é acompanhar a juventude… entre em contato com a pastoral Vocacional por favor/ Esther Chacón.

wpDiscuz