Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Pe. Wolney toma posse como pároco em Nossa Senhora Auxiliadora, Alvorada 1

Na tarde deste domingo (19/02) o padre Wolney Mourão, tomou posse como pároco da Paróquia N.S. Auxiliadora, situada no bairro do Alvorada 1. A celebração iniciou as 17h30 e foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sergio Eduardo Castriani e concelebrada pelos padres: Josimar Ramos Marinho, Paulo César (antigo pároco) e Danival Lopes, da Área Missionária Sagrada Família do Japiim, que também vieram dar as boas vindas ao pároco.

Nascido em 24 de novembro de 1967, padre Wolney é o sétimo filho de dez irmãos. Ingressou no seminário redentorista em Manaus, fazendo os votos em 02 de fevereiro de 2002, sendo ordenado diácono dois anos depois, no dia 16 de julho de 2004 pelas mãos de Dom Gutemberg Freire, na paróquia N.S. das Dores, bairro redenção e, em 14 de agosto do mesmo ano, foi ordenado presbítero por Dom Luiz Soares Vieira.

Sua caminhada religiosa incluiu: trabalhar na zona rural da prelazia de Coari; pároco na Catedral de Santana e São Sebastião de Coari; pároco e co-formador na Paróquia Nossa Senhora das Dores, bairro da redenção; trabalhar nas santas missões populares; pároco da paróquia São Lázaro e na paróquia Coração Imaculado de Maria; vigário no Santuário N.S. Aparecida; vigário na Área Missionária Sagrada Família do Japiim, onde trabalhou ao lado do padre Danival Lopes.

Com toda essa vasta experiência, trabalhando em vários lugares como sacerdote, não era de se estranhar que, na cerimônia de sua posse, a paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, fosse ficar pequena para receber tanta gente que veio de perto e de longe, para dar uma abraço de boas-vindas (ou de despedida) ao novo pároco. Muito alegre e sorridente, desde a procissão de entrada, padre Wolney fez questão de cumprimentar a todos os paroquianos que vieram prestigiar a cerimônia.

No decorrer do rito de posse, Dom Sergio entregou ao padre os três símbolos do serviço sacerdotal: a estola, a chave do sacrário e a Palavra de Deus. “A estola identifica o padre como o homem da eucaristia, da reconciliação e da unção dos enfermos, sacramentos exclusivos do sacerdote. A única riqueza que a igreja tem é a Eucaristia e o padre é o guardião do Corpo de Cristo, por isso ele é o responsável pela chave do sacrário. O padre também é o homem responsável por anunciar a Palavra de Deus e por isso é o portador das sagradas escrituras”, disse o arcebispo.

Muito feliz e emocionado, Pe Wolney agradeceu em seu discurso final, pela calorosa recepção de todos que se fizeram presentes lotando a igreja e salientou o quanto para ele é especial ser pároco de um paróquia localizada no bairro em que ele cresceu, e agora, depois de várias missões até mesmo fora de Manaus, poder voltar para trabalhar num local que ele conhece desde criança é uma verdadeira honra.

“A gente prepara tanta coisa para falar, mas na hora a emoção fala mais alto e só temos a agradecer, por todo carinho e acolhida que o padre recebeu. Sou filho do alvorada e cheguei aqui ainda menino, quando o bairro era chamado de cidade das palhas. Aqui me sinto em casa e me sinto familiarizado rodeado por pessoas que aprendi a amar desde menino. Sou muito grato pelo convite de Dom Sergio, que me deu esse verdadeiro presente e peço a todos vocês que me amem, porque eu estou aqui para cuidar e amar a cada um de vocês”, concluiu o pároco.



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz