Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Paróquia Dom Bosco celebra missa de um ano de falecimento de Pe. Cânio Grimaldi

Alunos, ex-alunos, colaboradores, funcionários, leigos, religiosos, diretoria acadêmica da Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB) e demais amigos e conhecidos de padre Cânio Grimaldi, participaram nesta quinta-feira (16/02) da missa de um ano de falecimento do padre que muito doou para a juventude e para a arquidiocese de Manaus. A missa foi realizada na Paróquia Dom Bosco e contou com várias homenagens ao filho de Dom Bosco que faleceu com 82 anos.

Filho de Benedetto Grimaldi e Maria Antonia Pepe, Cânio nasceu em 2 de abril de 1933, na comuna de Oppido Lucono, província de Potenza, na Itália. Aos 12 anos resolveu que queria seguir a vida religiosa e no dia 1º de outubro de 1945 entrou para o aspirantado. No período de 1948 a 1949 fez o noviciado, fazendo sua primeira profissão religiosa no dia 16 de agosto de 1949 quando entrou para a Congregação Salesiana.

Estudou filosofia no Instituto Salesiano em Torre Annunziata no período de 1950/51, realizou seu Tirocínio no Instituto Salesiano de Bríndisi de 1952 a 1954. Sua Profissão Perpétua foi realizada no dia 16 de agosto de 1954, e em seguida fez seus estudos de Teologia no Instituto Teológico Santo Tomás em Messina no período de 1955 a 1958, sendo Ordenado Presbítero em 29 de junho de1958 pela imposição das mãos de Dom Carmelo Canzonieri.

Sua chegada ao Brasil foi em 1969, após quase onze anos de trabalhos na pastoral como catequista em Roma, função que prosseguiu ao chegar a Belém em 1970, onde ficou até 1973 sendo transferido para Manaus onde viveu 39 anos dos 46 dedicados ao país que lhe acolheu.

Muito estudioso e preocupado com as causas humanitárias e principalmente com a educação dos jovens, padre Cânio Grimaldi tinha especialização em filosofia, Metodologia do Ensino Superior e Direito Canônico e mestre em Teologia Pastoral. Foi um grande incentivador da educação e um dos fundadores da FSDB, além de ser mentor e diretor espiritual da associação dos ex-alunos da FSDB.

Segundo, José Ronaldo, presidente da associação dos ex-alunos da FSDB, a ideia de organizar a missa em homenagem ao padre Cânio veio da associação que ele tanto tinha carinho. “Ele sempre esteve presente conosco e nos ajudou bastante, mesmo depois que deixou de ser o diretor da FDSB, o carinho dele com todos nós sempre foi muito grande, sem falar que era um excelente professor de filosofia. Antes dele falecer, ele pediu para que a gente nunca abandonar a associação”, comentou Castelo, como é mais conhecido.

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz