Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Missa marca início de ano letivo no Itepes e do curso Realidade Amazônica para missionários

Celebração Eucarística, presidida por Dom Sérgio Castriani, marcou início do ano letivo do Instituto de Teologia Pastoral e Ensino Superior da Amazônia (Itepes) e do Curso Realidade Amazônica. A solenidade ocorreu na manhã desta segunda-feira (6/2), no auditório do Itepes e contou com a presença de diversos padres, missionários, religiosas, leigos e seminaristas da arquidiocese de Manaus; das dioceses de Parintins, Coari, Roraima, São Gabriel da Cachoeira; e das prelazias de Borba, Tefé, Itacoatiara; além dos seminaristas da missão redentorista.

Em uma só coro, os participantes entoaram salmos e cânticos em louvor a Deus, em seguida a missa que foi concelebrada por Dom José Albuquerque, Pe. Vanthuy, Pe. Cândido Cocaveli, Pe. Marcos Aurélio, Pe. Amarildo Luciano, Pe.  Roberto Bovolenta, Pe.  Silvio, Pe. Marciney Marques e Pe. Leonardo dos Santos.

Dom Sérgio disse aos presentes, durante a homilia, que nós que aqui residimos ou estamos em missão somos privilegiados de viver em meio às águas e em contato com a biodiversidade que está ainda sendo descoberta. “A criação nos leva a reconhecer a grandeza do criador. Temos uma responsabilidade especial no cuidado com a casa comum e acredito que uma das nossas tarefas é elaborar uma teologia da criação”, destacou o arcebispo que também acredita ser esse um desafio para os estudantes de teologia. E complementou: No Criador e nas criaturas encontramos as marcas do divino. Na natureza encontramos uma ordem que motiva comportamentos que não sejam destrutivos e cabe a moral explicitá-los. Temos a chance de ter uma espiritualidade que brota da natureza”.

Por fim, Dom Sérgio lançou dois desafios para o Itepes no ano de 2017:  Não perder o contato com a realidade das multidões doentes, famintas e desamparadas, pois uma teologia que se esquece das multidões não será cristã; e Desenvolver uma teologia da criação, que seja transversal, influenciando tando a dogmática quanto a moral e a liturgia.  “Estudem com seriedade. A igreja espera isto de vocês, os pobres precisam de pastores com coração mais bem formados”, concluiu.

O diretor executivo do Itepes, padre Raimundo Vanthuy Neto, afirmou que foi uma alegria acolher os seminaristas diocesanos e das congregações (Redentoristas e Capuchinhos, além das religiosas que estudam teologia no Itepes, bem como iniciar, nos primeiros dias de fevereiro, a turma do curso Realidade Amazônica com mais de 30 missionários que vieram de vários lugares: Vietnã, Suíça, Espanha, Uruguai, Paraguai, México, que vieram colaborar nas igrejas da Amazônia. Também declarou ser um desafio desenvolver uma teologia que reflita a obra da criação e relacionar esta com a realidade, com a multidão pobre e faminta. “Na celebração de abertura Dom Sérgio nos pediu para aprofundar, na Amazônia, uma teologia da criação que possa responder a este grande vale da criação. Uma teologia que possa refletir a grande obra da criação, da grande diversidade do bioma Amazônia, a criação do Senhor. Também nos lembrava que não é possível uma teologia sem o contato com a multidão pobre e faminta. É um desafio fazer uma teologia também que leve em conta a realidade, não ficar apenas no estudo dos textos da tradição, mas de modo especial que possamos corresponder a realidade e ouvir o grito que vem da realidade dos povos”, concluiu pe. Vanthuy.

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz