Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Idolatria do dinheiro

O dinheiro é moeda comercial de uso entre as nações. Faz parte necessária do relacionamento econômico em sociedade. No entanto, quando colocado como centro da existência humana traz danos para a sociedade.

Ninguém é contra o dinheiro e sem ele ninguém vive. Mas quando absolutizado, torna-se idolatria. Idólatra são pessoas que cultuam o dinheiro atribuindo a ele valor supremo, como se fosse um deus. Muitos buscam como última alternativa de salvação de suas vidas.

Este tipo de comportamento tem colocado o dinheiro no lugar das pessoas e de Deus. As pessoas tornam-se apenas objeto da relação comercial, peças de engrenagem, pois, o mais importante é o dinheiro investido. Ganhado com honestidade ou não.

Dinheiro não é tudo, mas ajuda a realizar a dimensão econômica. Há pessoas que trabalham honestamente e dão duro para ganhar o pão de cada dia. O trabalho realiza e dá dignidade a pessoa. Fruto do seu trabalho é o seu salário que nem sempre faz jus as horas trabalhadas.

No entanto, há pessoas que fazem do dinheiro o centro de suas vidas. Passam a vida toda buscando dinheiro e quando morrem não levam suas riquezas dentro do caixão. Esta busca é cruel quando se trata de dinheiro público. Não esqueça que dinheiro público é fruto dos impostos do povo trabalhador, ou seja, dinheiro do povo.

Porém, muitos governantes e políticos de mal caráter criam redes de relacionamentos para favorecer a si mesmo e às empresas dos amigos. Daí, começam a criar empresas de fachadas, obras superfaturadas para roubar dinheiro público, além de projetos e ONGS, para roubar dinheiro do povo.

De modo que o sistema político e econômico tornam-se rede de negócios corruptos. Este sistema corrupto está afundando cada vez mais o Brasil. Recentemente, no Estado do Amazonas a Polícia Federal prendeu empresário que recebeu mais de 200 milhões do governo para investir em sua empresa de saúde particular e não prestou serviço adequado à população, inclusive nem pagando seus funcionários.

Tudo isso aconteceu com conivência do Governo do Estado que assinou contratos superfaturados.
Assistimos deputados e senadores sendo presos por roubarem dinheiro público, ou por pagarem ou receberem propina para favorecer seus amigos empresários.

São sedentos por dinheiro, são lobos ferozes e famintos capazes de roubar muito da sociedade trabalhadora. Ao roubarem, estão roubando a dignidade das crianças e adultos, o direito à educação, saúde e lazer. Estes fazem do dinheiro o seu ídolo. Dinheiro é importante para vida, mas não é tudo.

Quando colocado no centro da vida, torna-se idolatria!

Por padre Geraldo Ferreira Bendaham


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz