Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

A visita de agradecimento

Você lembra da última vez que você agradeceu sua esposa ou esposo por tantas alegrias que esta pessoa dera a você em sua vida? E a seu pai ou sua mãe, você lembra de quando você reconheceu publicamente todo o bem, toda a dedicação e amor a você oferecido até então? E ao seu patrão, você alguma vez agradeceu pela confiança depositada em você e por tudo o que você conquistou na sua vida através deste emprego?

Talvez voce deve estar agora refletindo, o por que de tantas perguntas. Vou responder a você através de uma outra pergunta. O que você sentiria se a pessoa que você mais ama não voltasse pra casa? Minha intenção com esse questionamento é convidar você a pensar agora nas pessoas especiais da sua vida, amadas por você e que talvez ainda não saibam o quanto você as ama e é grato por tudo que delas recebera na vida.

Um dos maiores estudiosos da Psicologia Positiva, Professor Martin Seligman da Universidade da Pensilvânia, afirma que a gratidão pode tornar a vida mais feliz e satisfatória. Existem pesquisas que indicam um aumento de 2 a 4% no nível de felicidade quando a pessoa se beneficia de uma lembrança agradável de um acontecimento positivo ocorrido em sua vida. Essas mesmas pesquisam apontam um acréscimo de até 19% no nível de felicidade quando a gratidão é expressa aos outros.

É possível que você esteja agora dizendo a si mesmo, ser desnecessário expressar gratidão: “as pessoas já sabem que eu sou grato a elas”. Permita-me dizer algo você: “as vezes expressamos nossa gratidão de forma tão casual e rápida que ela se torna quase sem sentido”. Permita-me ainda fazer um pedido a você? Que tal agora, neste exato momento vivenciar uma experiência geradora de fortalecimento dos relacionamentos? Tal exercício que proponho a você, é chamado “Visita de agradecimento”. Com ele, você terá a oportunidade de experimentar como é expressar sua gratidão de uma forma atenciosa e intencional.

A prática consiste em escrever uma carta de gratidão a uma pessoa viva e entrega-la pessoalmente. A carta deve ter em torno de trezentas palavras, ser concreta e relatando o que esta pessoa fez por você e como isso afetou sua vida. Em seguida marque um encontro com essa pessoa. Lembre-se, esse exercício é muito mais divertido quando é uma surpresa. Quando você se encontrar com ela, leia a carta sem pressa. Observe as reações dela e as suas. Caso não seja possível encontra-la pessoalmente, que tal usar o telefone?

O professor de Psicologia Positiva Tal Ben-Shahar em Harvard, afirma: “ Manifestar gratidão aos familiares e amigos é uma das maneiras mais efetivas de aumentar o bem estar e evitar a depressão, tanto para quem escreve a carta e a lê como para quem a recebe e a escuta”. Digo a você que já indiquei esse exercício a várias pessoas e já ouvi relatos extraordinários. Se você quiser compartilhar sua experiência da visita de agradecimento comigo, mande-me um e-mail relatando este encontro de gratidão. Um lembrete para a visita, leve um lenço pra enxugar suas lágrimas, não de tristeza mas de Felicidade.

 

pe-charlesArtigo de padre Charles Cunha da Silva

Publicado no jornal Diário do Amazonas, no dia 23 de outubro de 2016.


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz