Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Procissão, missa e ação social finalizam os festejos de São Vicente de Paulo

A Paróquia São Vicente de Paulo, localizada na Rua Santa Rita, 833 – Compensa III, finalizou na noite desta última terça-feira (27/9), os festejos do seu padroeiro, que contou com a participação expressiva de todas as sete comunidades que compõem a paróquia e que se uniram para caminhar juntas tanto na procissão, quanto na organização da celebração, presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Manaus, Dom José Albuquerque e concelebrada pelo pároco Marco Antônio da Silva (Pe. Marquinho) e padre Cândido Cocaveli.

Antes da celebração, a comunidade saiu em procissão pelas ruas próximas a paróquia, e, dessa vez, além de cantar e rezar, alguns comunitários também realizaram um gesto simbólico de coleta seletiva de lixo, recolhendo em sacos plásticos alguns lixos que iam encontrando na rua, o primeiro a dar exemplo foi o próprio Pe. Marquinhos, sempre à frente do seu povo conduzindo-os de maneira alegre e sorridente. Durante o trajeto também houveram três paradas reflexivas, abordando os seguintes temas de maneira pacífica: Política e Politicagem; Cuidado com o meio ambiente, reforçando ainda mais o gesto da coleta dos detritos; e O papel da igreja na vida do povo.

De volta à igreja, foi a vez da comunidade participar em peso e ocupar todos os bancos para assistir a santa missa celebrada por Dom José, mas com a participação de todos, inclusive na hora da homília, que foi “dividida”, em duas partes: a primeira realizada pelo padre Cândido, dando ênfase nas leituras e no Evangelho, salientando a sabedoria de Jesus e a importância de fazer a experiência de viver em comunidade. Já a segunda parte da homilia foi realizada pelo bispo auxiliar, que falou um pouco sobre a vida do padroeiro, de como ele abandonou a riqueza para se tornou trabalhador do reino de Jesus.

“São Vicente foi um homem que viveu há mais de 500 anos e até hoje é um dos santos mais populares, mas não por ser milagreiro e sim pelo seu exemplo de vida e vontade de ajudar o próximo. Ele veio de uma família rica, mas tinha no coração o desejo de seguir a Cristo e sentiu o chamado para trabalhar no reino, sobretudo ajudando e sendo solidário com os mais pobres. E assim sua obra começou a ser conhecida e a caridade foi uma de suas principais características para transformar o mundo num lugar melhor por meio das pequenas ações. Ele foi um homem que sempre esteve envolvido nas causas sociais, viveu para fazer o bem e cuidar dos mais necessitados”, comentou Dom José.

Antes de encerrar a celebração, o pároco visivelmente feliz e emocionado, chamou à frente os coordenadores que representam as sete comunidades para dar o testemunho de forma bem descontraída, do seu trabalho e de como foi a experiência de organizar os festejos de maneira coletiva. Todos foram unanimes ao afirmar que o resultado positivo, foi consequência das ideias inovadoras trazidas pelo novo pároco (apenas três meses à frente da paróquia), que orientou a comunidade toda trabalhar unida e em conjunto. “Com padre Marquinhos aprendemos que unidos podemos fazer mais do que costumávamos a fazer quando era cada comunidade por si só. O sucesso do festejo desse ano com certeza se deve muito a ele”, disse um dos coordenadores.

Distribuição de sopa

Para encerrar com chave de ouro a noite, foi a vez de se praticar a ação social e, a exemplo de São Vicente, lembrar dos irmãos desamparados. Para isso, a paróquia organizou e preparou uma deliciosa sopa para ser doada pelas ruas do bairro e que pretende se tornar tradição e ser distribuída todo dia 27 de cada mês. Os primeiros a experimentar foram os próprios paroquianos que, ao término da celebração, se dirigiram para o salão paroquial ao lado, para junto com Dom José e os demais padres, receberam as bênçãos da igreja para o início desse trabalho comunitário.

“Não se trata de uma ONG, não se trata de um mero trabalho voluntariado ou filantrópico. A nossa obra é evangelizadora, tem caráter eclesial ligada à igreja. É uma obra desempenhada pelas sete comunidades unidas que demonstra o valor e a importância de sermos homens e mulheres de caridade. Essa noite marca esse grande momento de amor, comunhão e misericórdia, por isso nesse momento pedimos a benção de Deus e contamos sempre com vocês”, comentou com muito entusiasmo o Pe. Marquinhos.

montagemsaovicente

 

 

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz