Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Dom Sergio celebra missa de encerramento dos festejos de São Raimundo Nonato

Uma verdadeira festa de f� e uni�o marcou o �ltimo dia dos festejos da Par�quia S�o Raimundo Nonato, que come�ou �s 18h desta �ltima quarta-feira (31/8),  com uma missa campal presidida pelo arcebispo de Manaus, Dom S�rgio Castriani, para dezenas de devotos do santo padroeiro que, ao t�rmino da celebra��o, seguiram firmes em prociss�o, cantando e orando pelas ruas do bairro at� retornarem � pra�a Ismael Benigno, onde puderam participar do arraial organizado pelas comunidades eclesiais. Foi um m�s intenso, com uma programa��o repleta de atividades sociais e religiosas em homenagem ao padroeiro, entre elas: adora��o ao sant�ssimo; missa de abertura; noven�rio com as fam�lias; a��o social (sa�de, esporte e lazer); arte na pra�a; missa da sa�de, arraialzinho da catequese; tr�duo de S�o Raimundo; vig�lia ao santo padroeiro; noite cultural; bing�o e arraial das comunidades; e para finalizar, a santa missa no dia do Santo, com os fi�is lotando a pra�a da Igreja, com muita alegria agitando as bandeirinhas e fazendo ora��es em homenagem ao padroeiro.

?N�s contemplamos hoje S�o Raimundo que era um bispo consagrado a Deus e ao seu povo para quem ele se dedicou e serviu plenamente, ao ponto de se oferecer para ficar no lugar dos prisioneiros. Ser misericordioso � isso, � sentir a dor alheia, � sofrer com o outro, � compartilhar dos problemas, S�o Raimundo � um exemplo para n�s. Vamos pedir ao Senhor, para que n�s, como devotos de S�o Raimundo, possamos ser Igreja do Senhor, mais sol�citos com os irm�os, servir mais as pessoas e procurar a uni�o, pois como povo de Deus, temos que ser conduzidos pelo Esp�rito para que n�o tenhamos problemas com divis�o?, disse Dom S�rgio em sua homilia.

Para o padre Ricardo Pontes, rec�m chegado na par�quia, � uma alegria estar � frente de uma festa crist� t�o tradicional, com um tema muito importante que est� em comunh�o com o Ano da Miseric�rdia. ?� a minha primeira par�quia como p�roco e para mim � uma satisfa��o muito grande levar ao povo de Deus a nossa festa com o tema: S�o Raimundo Nonato exemplo de miseric�rdia, onde ao longo de um m�s, realizamos v�rios momentos para homenagear nosso patrono e aprender um pouco mais sobre uma das suas virtudes, que � o dom da miseric�rdia e hoje encerramos nossa programa��o com essa bonita festa contanto com a participa��o de todas as tr�s comunidades?, comentou.

Para a dona Maria das Gra�as, que h� 45 anos participa dos festejos, nenhum ano � igual ao outro, sempre h� alguma inova��o para evangelizar e atrair os fi�s. ?Eu acho que as pessoas t�m mesmo que ir para a rua e festejar, afinal n�s temos um bairro bom com um padroeiro a nos aben�oar. Por isso que todo ano eu participo e vou at� na prociss�o, subindo e descendo a ladeira, louvando a orando junto com meus filhos e netos que participam de alguns movimentos da igreja tamb�m?, disse a devota.

Participa��o dos jovens

Eles estavam em todo lugar, n�o apenas participando, mas organizando e trabalhando em todas as a��es realizadas tanto na missa, quanto na prociss�o e principalmente no arraial. De acordo com Liandro Lamar�o, um dos organizadores das festividades, os jovens abra�aram a ideia e se propuseram a ajudar de maneira espont�nea. ?Aqui s�o todos volunt�rios, claro que temos a presen�a de adultos, mais a participa��o maior mesmo � dos jovens que desde o in�cio do m�s disponibilizaram a organizar e ajudar para que toda essa festa do padroeiro aconte�a da melhor forma poss�vel”, comentou.

Partilha do bolo

Um dos momentos mais esperado por toda a comunidade � a hora de partilhar o tradicional bolo (dois metros de comprimento por um de largura) em homenagem � S�o Raimundo. Segundo dona Ana In�z, a respons�vel pela equipe de cinco confeiteiras que montam o bolo, o principal ingrediente � o amor da partilha. ?Aqui n�s temos 30 bolos que a comunidade doou o material e n�s transformamos nessa beleza com recheio de cupua�u, goiabada e brigadeiro, feita com todo amor e resultado da contribui��o de cada um que doa o que pode, ou pouco ou muito n�o importa, o importante � que cada pessoa aqui presente possa sair com seu peda�o”, disse sorridente.

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz