Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Pastoral Familiar celebra a abertura da Semana Nacional da Família

Não há nada melhor do que realizar a abertura da Semana Nacional da Família (SNF) com uma celebração toda especial, marcada pela presença de várias famílias completas, do neto ao avô, participando juntos com muita alegria e animação. E, foi exatamente isso que aconteceu na noite deste último sábado (13/8), onde as pastorais familiares de várias comunidades e paróquias de Manaus, vieram celebrar a Santa Missa presidida pelo coordenador de pastoral da Arquidiocese, Pe. Geraldo Bendaham, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição, mais conhecida como igreja Matriz.

Segundo Fabrício de Oliveira, coordenador da Pastoral Familiar na Arquidiocese de Manaus e Regional Norte 1, a ideia de fazer a abertura da SNF partiu do próprio arcebispo. “Dom Sérgio nos pediu que tivesse um evento em nível arquidiocesano, e agora estamos aqui, dando o pontapé inicial à SNF, que ocorrerá entre os dias 14 a 21 de agosto, com o tema “Misericórdia na família, dom e missão”, contando com representantes de pastorais familiares de todos os setores de Manaus, que hoje somos em torno de 900 pessoas”, afirmou.

Durante a celebração, em todos os momentos era lembrado, com leituras tiradas tanto do Evangelho como também das mensagens proferidas pelo Papa, a importância do amor e da união familiar sempre centrada em Cristo. “Não é por nada que Jesus começou sua vida no seio de uma família, de um lar, e é nos lares que Ele continua a inserir-Se até hoje, pois sabemos que não existem famílias perfeitas, mas que nem por isso a família deixa de ser uma verdadeira escola para um amanhã melhor, disse o Papa Francisco”, conforme a leitura de um dos comentaristas.

“A missão da família é essa, ser “Igreja Doméstica” e local de ensinamento para todos, onde se pode aprender a respeitar, a amar, a cuidar, a orar, a partilhar e conhecer limites, nunca esquecendo que a família é a primeira sociedade em que fomos inseridos. Esperamos que todos ao saírem desta celebração estejam conscientes e com a certeza de que sua família, apesar de imperfeita, é perfeita para você, pois foi a família que Deus lhe proporcionou para amar e zelar”, comentou Fabrício.

Ao fim da celebração, o coordenador deixou o convite para que todos participassem do V Fórum das Família e o VI Seminário da Família,  evento que será realizado nos dias 26 e 27/8, nas dependências do Colégio Dom Bosco, localizado na Av. Epaminondas, 57 – Centro. “Esta lançado o convite a todos para que participem desse evento com o tema: A violência contra a família e infância. A inscrição custa apenas R$ 20,00 para custear o almoço terminando com uma celebração sábado a tarde”, explicou.

A palavra do celebrante

Durante a sua homilia, padre Geraldo falou sobre a importância do casal como alicerce de um matrimônio, sendo ambos os pilares que sustentam o casamento, e destacou alguns tópicos importantes para uma boa convivência familiar, entre eles:

 – Praticar o perdão e a misericórdia: “Como foi dito no tema, família é misericórdia, dom e missão, mas não existe família perfeita se não houver perdão e reconciliação. Sabemos que todo matrimônio tem tensões e conflitos, mas nós como cristãos, é muito importante que reconheçamos nossos limites, nossas falhas e fraquezas com relação à convivência conjugal e assim exercitar a misericórdia, que cura e sara as feridas”

– Ser sal da vida familiar e testemunha da Palavra: “Não podemos deixar , de forma alguma, que certos sentimentos cresçam dentro da família, porque ao longo da vida conjugal muitas mágoas vão ficando, mas chega um ponto que temos que zerar tudo e recomeçar, temos que ser testemunhas do amor de Deus, não podemos viver um relacionamento insosso e sim ser o sal que dar sabor a vida familiar e mantem acesa a chama do amor, pois através do matrimônio temos as bençãos de Deus”.

– Pedir ajuda de Deus e do Espiíito Santo nos momentos difíceis: Nós desejamos a paz, mas precisamos saber as causas da violência familiar. Nessas horas, temos que parar, orar e recorrer a Deus, porque a cada criança que nasce é sinal que Ele ainda acredita no casamento e na humanidade. É preciso deixar que o Espírito Santo nos guie, porque Ele é o protagonista desta missão e vocação que é o matrimônio. É o fogo do Espírito que nos dá coragem para viver a vida familiar que sabemos não ser fácil”.


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz