Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

CNBB Regional Norte 1 realizou o seminário REPAM/ Laudato Si´

Com objetivo de aprofundar o conhecimento nos vários cenários da Amazônia Legal, e enfatizar os desafios, as iniciativas, os avanços, as formas de organizações existentes e o mapeamento das articulações com a finalidade de fortalecer as várias experiências e ações evangelizadoras, foi realizado nos dias 29, 30 e 31 de julho o seminário REPAM/Laudato Si´ no centro de Treinamento Maromba, localizado no bairro Chapada.

Estiveram presente no evento representantes da Arquidiocese de Manaus, da Diocese do Alto Solimões, da Prelazia de Borba, da Diocese de Coari, da Prelazia de Itacoatiara, da Diocese de Parintins, da Diocese de Roraima, da Diocese de São Gabriel da Cachoeira, e da Prelazia de Tefé, além de representações do CIMI – Conselho Indigenista Missionário Comunidades, das Cebs-Eclesiais de Base, e da Rede um grito pela vida, Cáritas, povos indígenas, ribeirinhos, contou também com a presença da Doutora e Mestre em Sociologia Márcia Oliveira e Daniel Seidel , o assessor da Comissão Brasileira de Justiça e Paz.

Abertura do evento

Na noite do dia 29 de julho , ocorreu a abertura do Seminário com celebração Eucarística presidida pelo Arcebispo de Manaus Dom Sérgio Castriani e concelebrada pelos bispos Dom José, bispo auxiliar de Manaus, Dom Mário Antônio, presidente do Regional Norte 1 e bispo nomeado da diocese de Roraima , Dom Giuliano Frigeni, bispo da Diocese de Parintins e concelebrada por vários padres, na igreja de São Sebastião, Mártir, e São Francisco no centro de Manaus.
Finalizando o momento cultural no largo de São Sebastião, onde ocorreu a apresentação do Grupo Raízes Caboclas, Auretê e convidados que apresentaram músicas regionais. A noite terminou com a dança circular de consagramento onde mais de cem pessoas, entre eles o Arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani e turistas estrangeiros participaram da dança circular.

Dom Mário Antônio comentou um pouco sobre a encíclica Laudato Si´ e a importância do seminário e da luta da preservação “nessa encíclica Papa Francisco quer dialogar com toda humanidade, com todos os seres viventes, e é reconhecido que a fundamentação científica do Texto da Laudato Si´é incontestável, embora a ciência e nem todos os cientistas obtêm pela linda do Papa Francisco em relação a criação, por isso ele nos convoca a todos, ao cuidado com a casa comum. Esse seminário vem nos encorajar nessa luta comum de preservar o que é de todos, somos nós os responsáveis e podemos transformar para melhor ou mudar para pior. O papa Francisco nos alerta que essas mudanças não seja só para gerações futuras, mas seja para o hoje.” Comentou Dom Mário Antônio, Presidente do Regional Norte 1

O segundo dia de Seminário teve o tema “Pan-Amazônia: Fonte de Vida no coração da Igreja” e começou na área externa da Maromba, onde os membros do seminário participaram da mística sobre a criação e a caminhada da Igreja no Amazonas.

Em seguida ocorreu as apresentação : das práticas em defesa da vida: povos indígenas pelo CIMI e lideranças indígenas e ribeirinhas sobre as comunidades tradicionais, Diácono Francisco e Padre Valdecir Mayer (SC) apresentaram o tema Migração e Tráfico Humano. Marcos Brito da Cáritas Arquidiocesana falou sobre a realidade urbana e as participações comunitárias/políticas na cidade de Manaus. Ocorreu um momento de debate onde os membro do seminário refletiram sobre os desafios prioritários que emergem da realidade apresentada e vivida por cada um(a).

Para encerrar o segundo dia, ocorreu a caminhada dos mártires onde os participaram saíram da centro de Treinamento Maromba e caminharam até o igarapé próximo de um shopping no bairro chapada.

No último dia de seminário, Daniel Seidel fez apresentação dos resultados dos grupos de sínteses e o Irmão João Gutemberg fez a apresentação da carta compromisso.

Por Ana Kelly Franco

Foto: Perezes Junior


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz